USP inaugura centro de aproveitamento de lixo eletrônico

Fotos: Divulgação

lixo eletrônicoCom o objetivo de garantir que todo material eletroeletrônico descartado seja totalmente reciclado, já está em funcionamento o Centro de Descarte e Reúso de Resíduos de Informática, na USP (Universidade de São Paulo).

No local, equipamentos como computadores, teclados, impressoras, mouses, hard disks e drives, entre outros, poderão ser reaproveitados, segundo Tereza Cristina Melo de Brito Carvalho, diretora do CCE-USP (Centro de Computação Eletrônica da USP).

Por enquanto, o centro prioriza o tratamento dos materiais da própria USP. A intenção é que o atendimento à população seja iniciado no dia 1º de fevereiro. As pessoas que tiverem equipamentos eletrônicos obsoletos poderão agendar o descarte ou obter informações pelo e-mail: cedir.cce@usp.br.

"Você traz o seu computador para esse centro e nós vamos testá-lo. Pode ser que uma, duas placas estejam funcionando. Se eu conseguir ter um micro reaproveitável, nós vamos encaminhar para projetos sociais", explica a diretora.

A reciclagem dos eletroeletrônicos também contribui para que eles não abasteçam o comércio paralelo, ressalta Carvalho. Segundo ela, muitas peças acabam retornando para o mercado, e o consumidor pode ser lesado ao adquirir um equipamento novo.

De rápida substituição, o consumo desse tipo de equipamento aumenta a quantidade do lixo. Descartados em locais impróprios, pode causar sérios danos à saúde. Isto porque eles liberam no ambiente várias substâncias, como mercúrio, ferro e chumbo.

A exposição em excesso a esses agentes químicos pode contribuir para o desenvolvimento de doenças neurológicas, anemia e até câncer, segundo o médico Luis Augusto Bianchi, professor da disciplina de Clínica Médica Geral e Emergência Clínica da Faculdade de Medicina da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Botucatu.

"Quem entra em contato com o cádmio, que é uma substância carcinogênica, deve ter uma exposição longa para manifestar a doença. Já o mercúrio, por exemplo, se for inalado ou mesmo ingerido, a manifestação será aguda. A pessoa demonstra sinais da intoxicação rapidamente", explica o médico neste podcast.

Tópicos:



Comentários