Foi chamado para a segunda entrevista?

Saiba como agir e conquistar o desempenho necessário

Foto: Divulgação

Ser chamado para uma entrevista de emprego já é um grande passo para a conquista da vaga. Porém, é comum que haja pelo menos duas entrevistas, uma com o RH que está buscando profissionais com o perfil desejado e outra já com o gestor da área, que irá aprovar ou não o candidato. O que fazer, então, para obter sucesso nessa nova fase do processo seletivo?

É importante ter em mente que estas duas entrevistas são distintas, pois serão conduzidas por pessoas diferentes. Na primeira, com o RH, o candidato precisa convencer o selecionador de que deve ser aprovado para a próxima etapa, e deverá fazer isso convencendo-o de que é a pessoa certa, que seu perfil se encaixa com o desejado e que é a melhor pessoa para a oportunidade em aberto.

"Lembre-se que, em geral, quem seleciona é psicólogo e, muito embora tente se ater ao perfil da vaga, está analisando o candidato por atitudes subjetivas. Este perfil de selecionador tende a gostar de pessoas centradas e equilibradas. Provavelmente não se aprofundará muito no lado técnico do candidato, pois não foca os conhecimentos dele nessa parte, mas no comportamento", afirma Marcelo Abrileri, presidente da Curriculum.

Já na segunda entrevista, o candidato falará provavelmente com seu futuro chefe. Nesta, deverá mostrar seu lado mais "fazedor", mostrar que é uma pessoa confiável e de resultados. O que mais um gestor deseja se não um colaborador em que ele pode confiar e que traz resultados? "Este é o seu foco nesta hora. Seus conhecimentos técnicos serão testados, portanto mantenha a calma e demonstre objetividade", opina Abrileri.

No entanto, em qualquer uma destas entrevistas, saber a respeito da empresa que se quer trabalhar é um fator que pode ser decisivo. Os brasileiros não andam fazendo a lição de casa direito. Existem muitos recrutadores que reclamam que os candidatos vêm para a entrevista de emprego sem o conhecimento suficiente a respeito da companhia para a qual querem prestar serviços e nem estão tão motivados para conquistar a vaga.

"Qualquer pessoa que está contratando gosta de saber que existem profissionais que sabem sobre seu negócio e que realmente querem fazer parte dele. Isso demonstra carinho pelo possível novo emprego e respeito pelo processo seletivo, o que transmite uma boa imagem do candidato para quem está entrevistando", completa o executivo.

O presidente da Curriculum finaliza dizendo também que estar inteirado com o mundo virtual é exigência no mercado de trabalho atual e isso ganha mais pontos frente ao RH e à diretoria que está presente na segunda entrevista.

Tópicos:



Comentários