Automatisa vai desenvolver tecnologia laser

Foto: Divulgação

A Automatisa quer ser a primeira do Brasil a fornecer soluções a laser com tecnologia própria. A empresa está desenvolvendo a codificação a laser em metais e plásticos a partir do chamado Nd:YAG. Para isso, recebeu investimentos estaduais de R$ 260 mil por meio do Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas (Pappe), com o apoio do governo Federal por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

Segundo Marcos Lichtblau, diretor da Automatisa, as técnicas mais empregadas na marcação e codificação de produtos aplicam tecnologias do tipo jato de tinta (ink-jet), transferência térmica, puncionamento mecânico e aplicação de rótulos impressos. "Vantagens como marcação sem contato, marcação indelével e processo limpo estão tornando o laser nessa área uma tendência de mercado", avalia.

Como exemplo, Lichtblau cita a data de validade dos produtos alimentícios e farmacêuticos. "Praticamente todas as indústrias codificam os seus produtos com códigos de barras, número de lote, data e hora de fabricação, viabilizando, se necessário, rastrear os seus produtos e permitindo ao consumidor mais segurança no ato da compra", afirma. O projeto de desenvolvimento teve início no fim do mês de outubro, quando a empresa assinou o contrato do Pappe.

Agora, de acordo com Lichtblau, a proposta é iniciar os estudos técnicos. A Automatisa pretende colocar as novas máquinas no mercado com essa tecnologia já a partir de 2012.

Tópicos:



Comentários