Os protocolos ISO fazem a diferença

Imagens: Divulgação

Empresas exibem a garantia dos ISOs orgulhosamente, com grande alarde. E não é pra menos: para conseguir essa certificação os processos da empresa devem ser padronizados conforme as regras internacionais e devem permanecer desta forma.

Mas para que tanto trabalho em padronizar os processos? As normas garantem que o produto ou o serviço tem as características desejáveis como qualidade, respeito pelo meio-ambiente, segurança, confiabilidade, eficiência. O gerente de certificação de sistemas da Associação Brasileira de Normas  Técnicas (ABNT),  Guy Ladvocat, explica que "a certificação demonstra que a empresa implantou um conjunto de políticas, procedimentos, processos e medidas que dão ao consumidor uma maior segurança na aquisição dos produtos desta empresa".

Por exemplo, quando não há padrões, se corre o risco de comprar uma peça que não cabe na máquina. Ou então não se pode definir a qualidade da peça, porque não há uma tabela de comparação. Já quando o produto é garantido com o ISO, sabe-se extamente o que esperar dele.

Como obter
Para conseguir a certificação, as empresas devem adquirir a norma e implementar os requisitos exigidos. Dependendo do quadro do empresa, as vezes é preciso contratar um consultoria para auxiliar nessas implementações. Quando tudo estiver dentro das normas, a empresa deve procurar um organismo certificador acreditado pelo Inmetro. Um deles é a ABNT, mas existem outros.

Este organismo vai avaliar os processos da empresa através de auditorias. Se houver algum problema (chamadas não-conformidades) a empresa é informada. Depois de concluído o processo e resolvidas as não-conformidades, é concedida a certificação do ISO.

A certificação é cobrada, afinal depende de um serviço que vai avaliar as condições da empresa. O custo vai depender do tipo de norma, tamanho da empresa, tipo de atividade etc.

Recursos humanos
A capacitação do pessoal da empresa é requisito das normas dos sistemas de gestão. "Não há como melhorar os processos internos, aumentar a eficiência, melhorar o atendimento, sem capacitar as pessoas. Uma coisa depende da outra", alerta Ladvocat. Ele ainda destaca que esses treinamentos não deveriam ser apenas para aspectos específicos das normas da ISO, mas também para atividades relacionadas ao fornecimento do produto e atendimento ao seu cliente.

Curiosidades

  • ISO é a sigla para International Organization for Standardization, mas o nome originou-se da palavra grega "iσος" ("isos"), que significa igualdade;
  • Existem mais de 17500 Normas Internacionais e outros tipos de documentos normativos no seu portfólio;
  • Abrange desde normas para atividades tradicionais, como agricultura e construção, passando por Engenharia, produção e distribuição, até transportes, dispositivos médicos, tecnologia de comunicação e informação, incluindo normas para boas práticas de gestão e de serviços;
  • As mais conhecidas são a ISO 9001, de Sistemas de Gestão da Qualidade e a ISO 14001, de Sistemas de Gestão Ambiental.

Tópicos:
  



Comentários