Toyota está "à procura de salvação", diz presidente

Foto: Divulgação

Maior fabricante mundial de automóveis, a Toyota acaba de anunciar que está "à procura da salvação", numa altura em que a companhia vaticina já leva um segundo e ainda mais forte prejuízo anual.

O reconhecimento da situação difícil em que a Toyota se encontra foi feito, em conferência de imprensa, pelo presidente da companhia e neto do fundador, Akio Toyoda, de 53 anos.

Falando na capital japonesa, Toyoda defendeu que "temos de ouvir os nossos clientes e fabricar melhor", pois, "estamos a um passo da capitulação perante a irrelevância ou morte", citando um estudo sobre "a forma como as companhias entram em falência".

De acordo com número agora avançados, a Toyota prevê, para o ano fiscal que termina em março, um prejuízo recorde de 450 mil milhões de ienes, ou seja, 3,4 mil milhões de euros, fruto do forte recuo mundial na procura de automóveis.

De referir que, só naquele que é por tradição o mercado mais rentável para a empresa, os EUA, as vendas caíram 28% nos primeiros nove meses deste ano, levando a Toyota a acreditar que não venderá, a nível mundial, mais do que 7,3 milhões de veículos, contra os 8,98 milhões vendidos em 2008.

Tópicos:



Comentários