Em busca da ferramenta de corte ideal

Uma empresa deve avaliar qual modelo se adapta aos requisitos de seu cliente e às condições da produção na hora de selecionar

Fotos: O Mundo da Usinagem

Cada empresa está inserida em um contexto diferente, atendendo clientes distintos e respondendo a demandas específicas. Por esta razão, as soluções projetadas para cada planta devem ser personalizadas para que os resultados finais sejam eficientes e os mais proveitosos possíveis.

Esta estratégia de atendimento não é diferente no setor de ferramentas de corte para usinagem. Para alcançar a produtividade máxima das operações, a escolha da ferramenta de corte exata deve ser encarada como parte essencial do planejamento da empresa e, se bem feita, pode resultar em um aumento significativo do nível de competitividade do produto no mercado.

Assim, na hora de eleger a ferramenta de corte mais adequada às suas necessidades é preciso levar em consideração as características do produto que será usinado, a demanda dos clientes da empresa e o tempo de produção da peça, além das propriedades das máquinas que serão utilizadas no processo. Ou seja, a escolha da ferramenta não deve ser feita isoladamente, mas em conjunto com outros fatores que podem influenciar em seu desempenho final. Por isso, vale a pena dedicar atenção especial a esta etapa do projeto para obter melhores resultados.

ferramentas de corte

Standard ou especial?

Em um grande número de aplicações, as ferramentas standard podem ser utilizadas com bons resultados; além disso, elas têm sido modernizadas a cada dia. Oferecendo uma vasta gama de possibilidades para todo tipo de demanda, as ferramentas standard podem ser utilizadas para realizar usinagens mais rápidas, com maior precisão.

Por outro lado, a oferta de ferramentas especiais vem crescendo cada dia mais no mercado. Os modelos desta categoria unem diversas funções conjugadas em uma só ferramenta e podem ser utilizados em operações de mandrilamento, fresamento, torneamento e furação, por exemplo.

De acordo com Ronaldo Ferreira, supervisor de Machine Investments da Sandvik  Coromant, o principal atrativo das ferramentas especiais é a redução no tempo de usinagem que proporcionam, pois realizam duas ou mais operações simultaneamente.

“A ferramenta especial diminui o tempo de fabricação da peça, aumentando a  produtividade”, informa o supervisor. Também no processo de preparação das máquinas, a linha especial apresenta vantagem quanto à agilidade da produção. Isto porque, com uma só ferramenta executando diferentes funções, não há necessidade de parar a máquina diversas vezes para as operações de montagem.

Outra vantagem importante é a possibilidade de produzir mais peças executando apenas pequenas alterações no desenho da ferramenta. “Quando a empresa produz peças diferentes basta trocar um componente da ferramenta especial para que ela mesma produza as outras peças daquela família”, ensina Ferreira.

Desenvolvidas sob encomenda, as ferramentas especiais são fabricadas a partir de um projeto de engenharia particular, elaborado para atender as necessidades de cada empresa que irá utilizálas; este projeto pode combinar várias operações de acordo com o produto que será usinado. Porém, devido à sua exclusividade, quando uma ferramenta como esta é danificada, dependendo da quantidade de funções que ela agrega, seu reparo pode tomar mais tempo do que a manutenção de uma ferramenta standard.

Ranulfo Vieira, supervisor de Projetos de Ferramentas Especiais da Sandvik Coromant, sugere como solução para estes casos que a empresa aposte em uma estratégia capaz de reduzir o eventual tempo de máquina parada com reparo de ferramenta. “Orientamos o cliente para que ele compre sempre dois modelos iguais da ferramenta especial pois, caso uma delas seja danificada, poderá ser substituída rapidamente pela outra, evitando atraso na produção”, assegura Vieira.

Solução personalizada
Enquanto que para algumas indústrias a ferramenta especial pode trazer maior  produtividade, redução no tempo de usinagem e custos de produção mais baixos, para outras as ferramentas standard ainda podem ser as mais indicadas – por se adaptarem melhor às condições apresentadas pelas máquinas, pelo dispositivo de fixação ou pela dimensão da peça.

Ferramenta de cortePara que o investimento seja feito na direção correta, Ferreira recomenda que a decisão de adquirir novas ferramentas seja tomada em conjunto com todos os  profissionais envolvidos no processo de usinagem. “Para optar sempre pelo modelo certo, deve-se consultar o fornecedor da ferramenta – que conhece as características de seu produto –, o fabricante do dispositivo – que sabe os limites de fixação – e o fornecedor da máquina – que define os limites com que ela atua”, explica Ferreira.

Neste processo, um dos fatores decisivos é a condição da máquina na qual a ferramenta de corte será aplicada. Dependendo da potência, torque, rotação e magazine da máquina, os modelos standard podem ser os mais indicados, pois algumas máquinas podem não suportar o uso de ferramentas especiais. Por isso, a análise prévia dos fatores mencionados acima é essencial para verificar a compatibilidade destes parâmetros com a ferramenta escolhida.

Após a decisão e a compra da ferramenta, é importante que o fornecedor ofereça apoio à empresa que adquiriu suas peças, indicando qual a melhor forma de utilização do produto sempre que o cliente precisar. Contudo, mesmo tendo escolhido a ferramenta certa, se a empresa que adquiriu o produto não tiver informações suficientes para a sua utilização, tanto a máquina quanto a ferramenta e a peça podem ser prejudicadas, colocando em risco a performance de toda a operação.

Ciente da importância deste acompanhamento, é comum o fornecedor de ferramentas oferecer apoio aos seus clientes também no pós-venda, disponibilizando informações para que as ferramentas adquiridas (standards ou especiais) sejam utilizadas da melhor forma possível e cumpram seu bom desempenho. Além disso, a manutenção das ferramentas é outro serviço que deve ser fornecido pela empresa. “É fundamental a participação do fornecedor das ferramentas neste serviço, pois ele conhece a fundo o projeto e as estratégias definidas em cada operação”, aponta Ferreira.

Portanto, antes de adquirir um novo tipo de ferramenta de corte, procure fazer um planejamento aprofundado junto aos seus fornecedores. Só assim o seu investimento na ferramenta estará assegurado a ponto de garantir os melhores resultados no futuro!

Tópicos:



Comentários