Consumo de aço será puxado por emergentes


A futura demanda por aço está saindo dos países desenvolvidos para os países emergentes, onde o crescimento econômico de dois dígitos deve liderar o consumo ampliado do produto, disse o presidente da ArcelorMittal, maior siderúrgica do mundo. Falando na conferência Steel Survival Strategies, Lakshmi Mittal disse que as economias emergentes agora representam dois terços da demanda global do aço.

"Temos de reconhecer que os países desenvolvidos não são mercados de crescimento de longo prazo", afirmou o executivo. "Será a China e outros mercados emergentes que puxarão o crescimento futuro da nossa indústria", declarou. Com 60% da população mundial, mas apenas 15% da economia, países como Brasil, Rússia, Índia e China vão continuar a desempenhar um papel importante no mercado global de aço, pois vão precisar investir em infraestrutura para manter o crescimento acelerado.

Economias emergentes como a Índia ainda consomem uma quantidade relativamente pequena de aço em base per capita comparadas a países desenvolvidos, como o Japão. A Índia consumiu cerca de 46 kg de aço por pessoa em 2008, enquanto o Japão consumiu 636 kg por pessoa.
Tópicos:
        



Comentários