Fabricante de embalagens compra empresa de plásticos

Foto: Divulgação

A fabricante de embalagens Dixie Toga fechou contrato de compra de 100% dos ativos da Huhtamaki Plásticos Rígidos Brasil Ltda., que faz parte do grupo finlandês Huhtamaki. A aquisição, de R$ 57,3 milhões, vinha sendo negociada desde setembro do ano passado, quando a matriz da Huhtamaki anunciou que tinha a intenção de se desfazer das unidades de plásticos rígidos em todo o mundo.

O presidente da Dixie Toga, Nelson Fazenda, e o diretor financeiro e de relações com investidores da empresa, Marcos Barros, passaram o dia na sede da Huhtamaki em Pinhais, na Grande Curitiba, tranquilizando os funcionários da unidade. "Aquisições geram um clima de apreensão, por isso fomos nos apresentar aos empregados", diz Barros.

A principal atividade da empresa adquirida é a fabricação de embalagens de plástico rígido, utilizadas pela indústria de alimentos. A Huhtamaki também produz embalagens de polpa moldada, usadas para acondicionar ovos e nas redes de fast food. A Dixie Toga ainda não atuava nesses segmentos.

"O negócio é bastante complementar. Cai como uma luva dentro do que estávamos buscando", afirma Barros.

A Huhtamaki Brasil registrou faturamento líquido de R$ 140 milhões em 2008. Tem cerca de 500 funcionários e três unidades produtivas - Pinhais, Valinhos (SP) e Jaboatão dos Guararapes (PE). O negócio inclui também a aquisição da filial da Huhtamaki na Argentina, que emprega 100 pessoas. A Dixie Toga já tinha uma parceria com o grupo finlandês na Laminor, empresa que produz laminados (usados nos tubos de creme dental).

Estratégia
A Dixie Toga é controlada pelo grupo Bemis Company, um gigante americano do ramo de embalagens flexíveis, que comprou 86% das ações da empresa no início de 2005. Segundo Barros, a aquisição das unidades da Huhtamaki tem o objetivo de expandir a atuação nos mercados da América do Sul - o grupo está presente no Brasil, Argentina e Chile, mercados que registram maior potencial de crescimento que o dos Estados Unidos, atingido em cheio pela crise.

"O Brasil sentiu os efeitos da crise. Mas justamente os segmentos ligados a alimentação, que são nossos principais clientes, foram os menos impactados", diz Barros. "O consumidor deixou de tomar crédito para comprar bens mais caros e acabou direcionando uma maior fatia de sua renda para os gastos com alimentação", explica. Só no primeiro trimestre de 2009 a empresa registrou um incremento de 5% a 8% nas vendas de embalagens.

Com o novo negócio, o grupo espera atingir um faturamento de R$ 1,3 bilhão em 2009. No ano passado, a receita líquida na América do Sul foi de R$ 1,06 bilhão.

O negócio foi aprovado em reunião do conselho de administração no dia 29 de maio e está sujeito a ratificação por assembleia geral.

Números
  • R$ 57,3 milhões foi o valor pago pela Dixie Toga pelas unidades da Huhtamaki no Brasil e na Argentina
  • R$ 1,06 bilhão foi quanto o grupo Dixie Toga faturou com as unidades da América do Sul no ano passado
  • R$ 1,3 bilhão é a previsão de faturamento do grupo na América do Sul para 2009, com as novas aquisições
Tópicos:



Comentários