Gás substitui acetileno em soldagem

Foto: Gasil

A Gasil Gases e Equipamentos desenvolveu um gás aditivado que substitui, com menor custo, o acetileno nos processos industriais de solda e corte de chapas metálicas. Como possui maior poder calorífico que o acetileno, o Acetgás, como foi batizado, gera economia de até 47% no consumo de oxigênio.
 
Além disso, o produto é cerca de 40% mais barato que o acetileno. Com isso, a economia final em todo o processo pode chegar a 60%. Sem similar no mercado, a tecnologia está sendo utilizada por diversas indústrias metal-mecânicas de vários estados. “O aumento da produtividade e a redução do custo tem contibuído para o aumento da demanda pelo produto”, diz Raimundo Sinton, diretor da Gasil.
 
Recipiente metálico de armazenamento do gás

A empresa, fundada há 15 anos em Pernambuco, realizou pesquisas no período de quatro anos para obter o Acetgás e investiu cerca de R$ 1 milhão para o desenvolvimento da tecnologia.
 
Como não possui cetona em sua composição, o novo gás é menos nocivo ao meio ambiente. “Além disso, o produto não gera fuligem, acarretando menor índice de contaminação”, diz Silton.  Outro fato a ser considerado é o melhor acabamento da superfície produzido pelo Acetgás, que dispensa o uso de lixadeiras e esmeril nas peças a serem soldadas. ”Ele reduz também o custo de horas trabalhadas nas peças que serão usinadas”, ressalta o diretor.
 
O Acetgás é ainda mais seguro que o Acetileno em termos de limite de explosão, possuindo uma faixa bastante estreita de explosividade no ar. Ao contrário do Acetileno, o produto possui baixa probabilidade para retorno de chama “flash-back”, diminuindo os índices de acidentes de trabalho.
Tópicos:
  



Comentários