Indústria paulista abre 19 mil postos de trabalho em abril


Setor sucroalcooleiro puxa segunda alta consecutiva no índice da Fiesp/Ciesp (0,8%). Pior fase da redução de empregos já passou


O comportamento do setor sucroalcooleiro rendeu novo resultado positivo para o saldo de empregos da indústria paulista de transformação. Em abril, 19 mil vagas foram criadas, com variação nominal de 0,8%, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira (14) pela Fiesp e o Ciesp.

Os segmentos ligados à produção de açúcar e álcool empregaram 28 mil trabalhadores em abril (1,19%), enquanto os demais cortaram cerca de 9 mil vagas (-0,4%).

“A força maior de redução de empregos já ocorreu. Estamos agora com uma destruição residual dos postos de trabalho, em função da crise, embora possamos acreditar em uma estabilidade já em maio”, projetou Paulo Francini, diretor-titular do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) das entidades.

O setor de transformação já perdeu 47,5 mil vagas neste ano (-1,95%). Comparativamente a abril de 2008, a variação é negativa em 6,76%, o que equivale a 172,5 mil trabalhadores a menos na indústria.

Antecipação das vagas

Segundo o diretor, dois fatores merecem destaque no comportamento do setor sucroalcooleiro neste ano: o ganho de empregos que geralmente ocorre em janeiro e fevereiro, para a fase de plantio, não ocorreu em 2009. Além disso, parte das usinas começou a moer cana mais rapidamente.

“Houve um ganho significativo em março, e menor em abril, mês que costuma ser campeão em geração de empregos”, explicou Francini.

Por esse motivo, o índice de emprego teve um recuo de 1,09% no dado com ajuste sazonal, o pior resultado para o mês desde 2006. Enquanto a elevação do setor de açúcar e álcool foi de 19,8% ante março, no mesmo mês de 2007 e 2008 a variação ficou em torno de 24%.
Tópicos:
  



Comentários