Banco Mundial criará fundo de US$50 bi para comércio

Foto: Divulgação

O presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, anunciou nesta terça-feira um programa de liquidez para o comércio global de US$ 50 bilhões e fez um apelo para que os líderes do G20 apoiem o esforço para reverter a forte queda do setor devido à crise econômica global.

Zoellick disse em discurso na Reuters prever que o volume do comércio mundial caia em 6 por cento neste ano, o que seria a maior queda em 80 anos.

Ele não deu detalhes sobre o programa, que será debatido nesta terça-feira pelo conselho do banco. Ele ressaltou que a queda no comércio foi exacerbada pela falta do crédito ao comércio.

"Esses recursos públicos podem ser alavancados por meio de um acordo de divisão de riscos com grandes parceiros do setor privado", afirmou Zoellick.

Ele também informou que agora o banco espera que a economia global tenha uma contração de 1,7% neste ano, marcando o primeiro declínio desde a Segunda Guerra Mundial.

A previsão anterior era de retração entre 1 e 2%.

O crescimento nas economias emergentes deve desacelerar a 2,1% neste ano, acrescentou.

Para lidar com a crise, Zoellick disse que o G20 deveria começar reformando as instituições existentes, como o Banco Mundial, a Organização Mundial do Comércio (OMC) e o Fundo Monetário Internacional (FMI), dando, entre outras coisas, mais voz às potências emergentes.
Tópicos:
  



Comentários