Pólo metalmecânico gaúcho avalia resultados de 2008

Imagem: Divulgação

Empreendedores do setor metalmecânico, atendidos pelo projeto Arranjo Produtivo Local (APL) Implementos Agrícolas Pré Colheita Alto Jacuí/Produção, ação impulsionada pelo Sebrae no Rio Grande do Sul (Sebrae/RS), participam de uma reunião em Carazinho, município distante 292 quilômetros de Porto Alegre, nesta terça-feira (16), para avaliar os resultados alcançados pelo projeto no período de janeiro a setembro deste ano. O encontro ocorre a partir das 10h, no Palácio do Comércio de Carazinho. Participam do projeto 76 micro e pequenas empresas (MPE).

Também estarão no encontro representantes da Universidade de Passo Fundo, do Sindicato Patronal Metalmecânico de Ibirubá, da Rede Polimetal RS, do Pólo Metalmecânico do Planalto Médio, do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Rio Grande do Sul (Senai/RS), de Prefeituras e Associações Comerciais e Industriais dos municípios de Marau, Passo Fundo, Carazinho, Não-Me-Toque e Ibirubá, todos parceiros do Sebrae/RS no projeto.

A gestora do projeto APL Implementos Agrícolas Pré Colheita Alto Jacuí/Produção, Maria Martins da Silva, explica que o encontro de avaliação de resultados ocorre a cada seis meses e tem como finalidade apresentar os dados de uma pesquisa realizada junto aos empreendedores para medição de indicadores de desempenho das MPE que integram o projeto, além de colher sugestões dos parceiros para a definição de novas ações junto aos empresários.

“A pesquisa denominada T1 (Tempo 1), foi a segunda realizada desde o início do projeto e buscou avaliar os indicadores finalísticos obtidos pelas empresas nos primeiros noves meses do ano. A pesquisa avalia aspectos gerenciais e de produção, como, por exemplo, a melhoria do Resultado Operacional das MPEs, a diminuição do grau de dependência dos empreendimentos, melhorias em processos e inovação em produtos”, explica Maria Martins.

A gestora destaca como as principais ações estimuladas pelo projeto no período considerado a implantação do programa de indicadores de desempenho nas empresas e o trabalho de conscientização dos empreendedores sobre a importância da destinação correta de resíduos industriais, estimulando a obtenção do licenciamento ambiental e a redução de custos para as MPEs.

O presidente do Sindicato Patronal Metalmecânico de Ibirubá, Olindo de Campos, avalia como positivo o estímulo dado pelo projeto às MPE da região, que, por meio das ações propostas, tem contribuído com a capacitação e integração dos empresários do setor. “O Sebrae/RS realiza um trabalho interessante na região ao buscar a integração desses empreendedores e oferecer a eles um suporte que garanta o aperfeiçoamento da produção e a implantação de processos gerenciais indispensáveis para os negócios”, afirma. Segundo ele, o sindicato continuará sendo um parceiro atuante em 2009, participando das decisões do projeto.

Para o diretor-presidente da Produfort Indústria, de Colorado, Lauro Fassini, a implantação dos indicadores de desempenho foi a principal ação impulsionada pelo projeto em 2008. Segundo ele, a ferramenta contribuiu com a tomada de decisões dentro da empresa, fortalecendo os negócios. “Passamos a tomar decisões mais acertadas, que contribuíram com a rentabilidade e a organização da empresa. Se alguém não sabe aonde vai não há vento favorável que ajude. Conhecer a empresa foi fundamental para alavancar nossos negócios. Em 2009, esperamos contar com novas capacitações nas áreas de gestão interna e de pessoas”, completa.

O projeto APL Implementos Agrícolas Pré Colheita Alto Jacuí/Produção atende 76 micro e pequenas empresas do segmento metalmecânico com especialidade em implementos agrícolas pré-colheita e de subcontratação industrial das regiões do Alto Jacuí e Produção. A ação tem como objetivo melhorar o resultado operacional das MPEs do APL, com ênfase na implantação de indicadores de desempenho e cSetor metalmecânico avalia resultados de 2008.

Tópicos:



Comentários