Projeto da UFSC visa automatizar estacionamento

Fonte: Infotecnews - 21/10/08
Fotos: Infotecnews

O projeto Sistema Embarcado para Automação de Manobras de  Estacionamento (Siames), coordenado pelo prof. Julio Rico e pelo professor Leandro Becker do Departamento de Automação e  Sistemas (DAS) da UFSC, busca encontrar a solução para um problema cotidiano em tempos de modernidade: estacionar o carro em uma vaga.

A iniciativa surgiu no final de 2004, com as dissertações de dois mestrandos na época: Guilherme Gomes e Guilherme Raffo (este continua colaborando com a pesquisa enquanto faz doutorado na Espanha). Atualmente o projeto está na fase final, e conta com a participação de vários bolsistas: o mestrando Breno Carneiro e os graduandos Daniel Martins, Luiz Vieira e Guilherme Zimmerman. Participa também Christian Kelber, ex-professor da UNISINOS, e que atualmente trabalha em uma empresa de direções hidráulicas.

O projeto tem como objetivo o desenvolvimento de um sistema que proporcione a automatização da manobra de estacionamento do carro. O veículo deve contar com um sistema dividido em três partes:
  • sensores, que capturam dados sobre velocidade, posição, angulação das rodas;
  • sistema de controle, baseado em algoritmos matemáticos que processam os dados enviados pelos sensores para traçar a trajetória do veículo;
  • atuadores, que recebem as informações do sistema de controle e fazem os comandos necessários para o carro realizar a manobra.
A qualidade do sistema, juntamente com seu custo é de fundamental importância para o sucesso de projetos desta natureza. No projeto do DAS, a alternativa para garantir a qualidade do sistema foi a escolha da utilização do algoritmo de controle preditivo baseado em modelo  (CPBM), tema central das dissertações de Raffo e Gomes.

A função do CPBM é, através de técnicas matemáticas, planejar a trajetória do veículo: assim como fazemos ao dirigir: planejamos nosso trajeto, fazendo uma predição do que vai acontecer numa janela de tempo futuro , levando em conta o caminho e os obstáculos, explica o professor Rico. Assim como o motorista, o CPBM é capaz de mudar sua  estratégia, de acordo com os imprevistos que o trajeto proporciona.

O projeto Siames se encontra na etapa final. Já foi desenvolvido um protótipo usando um carrinho de controle-remoto adaptado -, e os testes realizados obtiveram sucesso. Os professores responsáveis planejam montar um estande na Sepex (Semana de ensino, pesquisa e extensão, na UFSC), que ocorrerá do dia 22 ao dia 25 de outubro, para  demonstrar a eficiência do projeto. Também foi publicado um artigo no congresso mundial da International Federation of Automatic Control  (IFAC), em julho deste ano; será publicado outro no Congresso  Trinacional de Ciências (C3N, que envolve Brasil, Argentina e  Paraguai), em outubro; e dois artigos estão sendo avaliados para  publicação em revistas.

Planeja-se finalizar o projeto com a execução de um teste em um automóvel. O veículo - um Citroën C3 - será montado com todos os equipamentos. A escolha do modelo, um carro atual, se deve ao fato dele contar com direção elétrica, item fundamental para a execução da manobra, já que permite que os atuadores comandem o movimento do volante automaticamente. Após esse teste, será publicado no final do ano um artigo final, juntamente com o relatório ao CNPQ, relatando o sucesso do projeto.



Comentários