Nissan abre dois turnos de produção no Paraná

Fonte: Gazeta do Povo - 19/09/08
Fotos: Gazeta do Povo e Divulgação

A Nissan do Brasil confirmou que abrirá um segundo turno de produção na sua fábrica em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba (PR). Serão contratados 254 novos funcionários, aumentando de 326 para 580 colaboradores na unidade. A ampliação visa atender à segunda fase do Plano Shift Mercosul, etapa de planejamento que prevê a fabricação regionalizada de modelos da marca japonesa.

A Nova Frontier será a responsável por inaugurar a jornada extra. A picape volta a ser produzida no Paraná depois que a geração atual passou a ser importada da Tailândia (em 2007). A Nissan espera produzir 14 mil unidades do modelo nos próximos 12 meses. A picape terá 25% dos seus componentes feitos em São José dos Pinhais, principalmente as peças maiores, de lataria e chassi. Motor, câmbio e a parte eletrônica continuarão a vir da Tailândia. Para 2009, mais dois veículos serão feitos localmente: o Livina e a Grand Livina.

Picape Nova Frontier

Com o segundo turno, o nível de ociosidade da fábrica Curitiba Veículos Utilitários (CVU), que hoje é de 67%, cairá para 30% até o fim deste ano. Responsável no passado pela montagem dos modelos Xterra e Frontier, a unidade parananense – que é compartilhada com a Renault – se restringe atualmente à produção do utilitário Master, da marca francesa, e da Nova Frontier, que será comercializada em seis versões a partir de outubro, com preços que variam de R$ 85 mil (versão de entrada) a R$ 125 mil (top de linha).

O Plano Shift Mercosul, anunciado em setembro de 2006, engloba investimentos de US$ 150 milhões até o fim de 2009 e a presença de nove modelos da marca no mercado brasileiro. Cinco deles, todos produzidos em outros países, já chegaram: o crossover Murano, o sedã Sentra, o hatchback Tiida, a picape Nova Frontier e o Novo Xtrail. Segundo o presidente da Nissan Mercosul, Thomas Besson, a meta é chegar aos 120 revendedores até 2010, contra os 66 atuais. Em 2010 há também a pretensão de atingir um volume de vendas de 40 mil veículos por ano.



Comentários