ETEs da Sanepar vão transformar metano em energia elétrica

Fonte: Água Online - 18/09/08
Fotos: Divulgação

As Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) de Londrina e de Cambé vão contar com um sistema de produção de energia elétrica a partir do gás metano gerado no processo de tratamento. Isso faz parte da política de energias renováveis da Sanepar. Para implantar o projeto, a Sanepar fará um estudo de viabilidade que levará em conta o consumo de energia elétrica e o potencial gerador de gás metano nas ETEs Caçadores, em Cambé, e Norte e Sul, em Londrina.


O sistema, já em operação como projeto-piloto na ETE Ouro Verde em Foz do Iguaçu, diminui os custos de energia elétrica, reduz o lançamento de gás metano no meio ambiente e possibilita a participação da Sanepar no mercado de créditos de carbono. A diretora de Meio Ambiente e Ação Social, Maria Arlete Rosa, informou que o estudo irá verificar também a possibilidade de geração de energia elétrica a partir de microturbinas em quedas de lançamento de efluentes nos pontos de grandes desníveis nas ETEs.

ETE Ouro Verde
A Sanepar opera atualmente 199 Estações de Tratamento de Esgoto com processo anaeróbio, cujo subproduto é o metano. O gás metano é 21 vezes mais danoso ao meio ambiente do que o gás carbônico, com relação ao efeito-estufa.

Em pequenos sistemas produtores de suinocultura do Paraná já utilizam biogás obtido a partir de dejetos animais para gerar energia elétrica. Com a Resolução da Aneel nº 1.482, de 29 de julho de 2008, a Companhia Paranaense de Energia (Copel) está autorizada a comprar o excedente da energia gerada nessas propriedades.

A energia elétrica hoje é o maior custo da Sanepar, que é a maior cliente da Copel: o sistema de água responde por 93% do consumo, 6%, o sistema de esgoto e 1%, a área administrativa.

Em Foz do Iguaçu, o sistema de geração de energia conta com tecnologia que em breve permitirá a entrada da energia da Sanepar na rede da Copel. A Copel participou do desenvolvimento de um painel para fazer a estabilização da energia produzida.

Se ligue na Rede!

Outra ação da Sanepar para melhorar a eficiência do processo de tratamento de esgoto e da geração de energia é reforçar o programa Viva a Natureza! Se Ligue na Rede!, que visa a conscientizar a população para o uso correto da rede de esgoto, diminuindo o passivo ambiental. Ligações irregulares de água da chuva na rede coletora de esgoto interferem diretamente no processo de tratamento e prejudicam a produção do gás metano.

O diretor de Operações, Wilson Barion, ressalta que a política de investimentos está atualmente voltada para a expansão do serviço de coleta e tratamento de esgoto nas pequenas cidades e nas periferias dos grandes centros. Ele destacou o desafio de tornar esses empreendimentos viáveis.  Segundo ele, no primeiro semestre deste ano a Sanepar registrou 60 mil novas ligações, sendo que mais de 50% desse volume foi efetivado após vistorias e o recadastramento de cada imóvel. Até 2010, mais de 90% da população de Londrina terá acesso à rede coletora de esgoto.

O trabalho de vistorias e educação socioambiental do Se Ligue na Rede! está concentrado em Londrina na Bacia do Cabrinha, num trabalho de recuperação em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Esse trabalho deverá se repetir nas outras 74 microbacias de Londrina. A Prefeitura é quem pode exigir a regularização das ligações e é a responsável pela drenagem urbana.



Comentários