Feira Sul Metal & Mineração movimenta 18,4 milhões de negócios


Em quatro dias de evento, a Feira Nacional da Indústria Metal Mecânica e Mineração – Sul Metal & Mineração, que reuniu cerca de 150
expositores, no Centro de Eventos em Criciúma movimentou R$ 18,4 milhões de negócios. A próxima edição foi confirmada para 2010 e já
conta com a participação de grande parte dos expositores presentes no evento deste ano.

Passaram pelo pavilhão José Ijair Conti aproximadamente 8, 5 mil visitantes qualificados, que resultaram em 5 mil contatos, proporcionando negócios durante o evento ou que serão concretizados a longo prazo. Visitantes de todos os estados do Brasil e até de outros países, como Índia e Itália, compareceram ao evento.

A organização da Feira está satisfeita com os números finais e anunciou que a Sul Metal & Mineração 2010 deverá ter uma área
de 4,5 mil metros quadrados, mil a mais que esta. "Nossa satisfação é total. Todos saíram surpresos com a qualidade do evento realizado em Criciúma. O volume de negócios foi excelente e estimamos que seja bem maior, já que nem todos os expositores responderam à pesquisa de resultados", comemorou a coordenadora da Criciúma Feiras, Fabíola Taraskevicius.

O presidente Ney Milanez, que deverá continuar na presidência da feira, disse que a Sul Metal e Mineração, foi excelente não só para os participantes, mas para Criciúma que necessitava e que tem potencial para grandes eventos de negócios. " Não tenho dúvida de que foi um sucesso e que a feira foi apenas um passo para a realização das outras que virão", finalizou.

Expositores confirmam participação em 2010

Para os expositores, a Sul Metal & Mineração superou as expectativas e a maioria já está pensando na próxima edição. "Fechamos muitos
negócios expressivos na feira e contatamos clientes que irão negociar conosco a curto prazo. A feira foi excelente e estaremos aqui novamente com mais máquinas em 2010", disse Mauro Campos da Motormac, empresas de São José que vende empilhadeiras, máquinas rodoviárias e plataformas.

Já Julio César Souza, da Casa das Serras, empresa de Joinville, que comercializa as marcas Julia e Bahco, disse que não sabia do grande
potencial que a região nesses segmentos. "Vamos vir numa próxima, com certeza com um estande bem maior e com mais maquinário", declarou. Para ele, um dos pontos muito positivos foi a qualificação dos visitantes que entraram no evento interessados realmente em fechar negócios. Tanto que 90% dos contatos feitos no estande, irão resultar em vendas já no pós-feira. "Nós que participamos de outras feiras podemos afirmar que a Sul Metal & Mineração está com alto nível e já está consolidada", acrescentou.

André Berwanger, consultor técnico da empresa Hudsul, do Rio Grande do Sul saiu satisfeito de Criciúma, ciente de que vai ganhar o mercado da região sul de Santa Catarina. Atualmente, as principais vendas da empresa são para o Rio Grande do Sul e norte de Santa Catarina. "Durante os dias de feira já fizemos várias visitas técnicas a empresas da região. Vamos vir na próxima sem dúvida com um estande bem mais atrativo", declarou.

Um evento exclusivamente para negócios, com foco, bem organizado e acima de tudo bonito. Esses foram os elogios do Rafael Gamba da
Gamape, empresa de Criciúma que atua no ramo de peças para máquinas pesadas. "Não foram vendidos estandes apenas para preencher espaços. Percebemos que os expositores foram escolhidos minuciosamente, permitindo que houvesse realmente negócios entre as próprias empresas participantes e com visitantes que entraram na feira com o propósito de comprar". Ele enfatiza que a cidade e região precisavam de uma feira com essas qualidades e com esse perfil, já que são dois setores fortes, como o de mineração e metal mecânico e que tendem a crescer muito ainda.




Comentários