Bodycote Brasimet anuncia investimentos na América do Sul

Fotos: Bodycote Brasimet

A Bodycote Brasimet anuncia investimento de R$ 6 milhões em suas unidades de prestação de serviços de revestimento PVD na América do Sul. “Nos próximos três meses serão instalados três fornos Alpha 400 nas unidades de Sorocaba (SP), Joinville (SC) e Buenos Aires, na Argentina. Com esse investimento a Bodycote Brasimet PVD irá dobrar a capacidade dessas três unidades”, afirma o coordenador de marketing César Fabretti.

Além destes três equipamentos de revestimento PVD, a Bodycote Brasimet adquiriu mais um forno de Nitretação a Plasma da fabricante austríaca Rúgbi, que deverá chegar em meados de agosto na unidade de São Paulo. Isso faz com que a Bodycote Brasimet amplie as possibilidades de processos e ciclos especiais de nitretação, além de aumentar de forma significativa a capacidade da empresa nestes processos.

Visibilidade


A empresa participou da Feira da Mecânica, no começo do mês, e apresentou o Processo Cryo e o Revestimento Durotin PVD. Segundo técnicos da Bodycote Brasimet, a Cryogenia é um ramo da físico-química que estuda a produção de temperaturas muito baixa (em geral abaixo de 150ºC) e as alterações nas propriedades de materiais submetidos a esse tipo de congelamento.

Há anos a empresa faz estudos e testes e o resultado de tanta pesquisa foi o desenvolvimento do Processo Cryo®, que proporciona maior tenacidade, maior dureza, redução do empenamento, estabilidade dimensional e resistência ao desgaste. As principais aplicações são em aços para trabalho a frio, aços para trabalho a quente, aços rápidos e aços produzidos por metalurgia do pó.

Já o revestimentos Durotin® PVD permite depositar uma série de nitretos metálicos em diversas arquiteturas, tais como: monocamadas, multicadas, nanocamadas e camadas com gradiente de composição. O PVD vem do inglês Phisical Vapour Deposition em tradução livre para o português significa Deposição Física a Vapor.


Lançamento

Camada Sistral

Sistral é uma camada de Durotin® PVD nano-estruturada, que apresenta uma resistência extrema à temperatura, combinada com uma dureza a quente, oferecendo um grau de dureza de 3.500 vickers. Esta camada é o resultado de uma nova e exclusiva arquitetura, apenas possível de ser gerada graças ao recém-lançado equipamento Alpha 400 da Eifeler GmbH, associada da Bodycote Brasimet PVD. “O Sistral representa o maior avanço tecnológico dos últimos anos em revestimento PVD para usinagem de alto desempenho, desde o lançamento dos revestimentos AlTiN”, diz o coordenador de marketing César Fabretti.

A camada proporciona maiores velocidades de corte, aumento significativo da vida útil da ferramenta, melhor acabamento do produto usinado e usinagem a seco. As principais aplicações são para operações de usinagem sob condições severas, onde outras camadas rapidamente atingem seu limite de resistência mecânica e térmica.

Veja a animação ilustrativa do processo PVD multicamadas, aqui.
Tópicos:



Comentários