Seacam reposiciona marca e anuncia novo modelo de negócios


Quando iniciou suas atividades, há exatos 15 anos, a Seacam via um mercado sedento por softwares de CAD/CAM. Foi exatamente nesse nicho que a empresa fincou sua bandeira e conseguiu obter êxito por muito tempo. Com o passar dos anos, novas demandas e oportunidades foram surgindo, trazendo desafios e oportunidades à companhia.

A empresa deixou de ser uma simples fornecedora de soluções CAD/CAM para atuar em todo o ciclo de desenvolvimento de um produto, com unidades de negócio focadas em design industrial (Seadesign), prototipagem (Seaprotótipos), medição (Seametrologia), engenharia reversa, soluções de gestão de ferramentaria (Seacam), além de uma unidade de negócio focada na prestação de serviços (Seaservice). “Esse novo modelo vai fortalecer nossa imagem e nos colocar numa rota de crescimento sustentado”, explica Alexandre Magdalon, diretor de marketing do Grupo Sea. “Esse reposicionamento da marca é apenas uma parte do planejamento que traçamos para a empresa”, acrescenta.

Com a nova estrutura, cada unidade de negócio terá mais autonomia e agilidade em todos os processos críticos de desenvolvimento de um produto. Além de possuir uma equipe altamente capacitada e treinada constantemente, o Grupo Sea conta com avançadas tecnologias, garantindo todo o suporte necessário aos seus clientes. “As medidas que estamos adotando trarão ganhos substanciais à nossa operação, além da melhoria da qualidade de nossos serviços e produtos”, diz o executivo.

Outro diferencial competitivo do Grupo Sea, construído ao longo dos anos, foi a consolidação de uma rede internacional de parceiros tecnológicos reconhecidos mundialmente: Delcam, ZCorp, Metris/ 3D Scanners, Autodesk/Alias, Hexagon/Cimcore. “A chancela dessas conceituadas companhias é parte do nosso sucesso. Para continuar crescendo, precisamos investir em qualidade, soluções diferenciadas e treinamento”, diz Magdalon.

Para crescer a taxas anuais de 30% nos próximos três anos, o Grupo Sea pretende investir em treinamento, seleção, capacitação, infra-estrutura tecnológica e operacional, processos e gestão. “Estamos inaugurando um novo ciclo na companhia. Essas mudanças, acompanhadas de um crescimento contínuo, nos colocarão em um patamar mais elevado”, afirma Magdalon.

Mas os planos de expansão não param por aí. A partir do segundo semestre desse ano, o Grupo Sea pretende dar início às exportações de algumas de suas tecnologias. “Após um detalhado estudo de mercado, vimos algumas oportunidades de negócio com países da Europa e América do Sul”, finaliza o executivo.



Comentários