Matriz da GM nos EUA recebe ajuda brasileira


A General Motors do Brasil está enviando dividendos à matriz nos Estados Unidos, que passa por severa crise. Incluindo as operações financeiras, o grupo teve prejuízo de US$ 3,25 bilhões no primeiro trimestre. Já a região liderada pelo Brasil obteve o maior lucro dentro da empresa, de US$ 517 milhões.

“Em tempos difíceis, investimos pesadamente no Brasil, e neste momento é a GM brasileira que está pagando dividendos”, disse o presidente mundial de operações da montadora, Fritz Henderson. Ele chegou ontem ao país para participar, hoje, da comemoração dos dez anos da fábrica de Gravataí (RS) e da marca de 1 milhão de carros produzidos na unidade.

Número dois no comando da maior montadora americana, Henderson é o segundo executivo do alto escalão da indústria automotiva a visitar o Brasil nos últimos dias. Na semana passada, o presidente mundial da Volkswagen, Martin Winterkorn, participou, em São Bernardo do Campo (SP), da inauguração de um centro virtual de desenvolvimento de carros e da cerimônia que marcou a produção de 18 milhões de veículos da marca no país. O mercado brasileiro deve bater novo recorde vendas este ano, com quase 3 milhões de unidades. Em 2007, foram vendidos 2,45 milhões de veículos.



Comentários