ABM investe em ensino a distância: Fundamentos da Siderurgia

Uma boa forma de se atualizar no mundo desenfreado dos negócios

Ilustrações: ABM

O mercado profissional anda cada vez mais qualificado, os compromissos se multiplicam, a agenda está lotada até setembro, ou seja, as pessoas correm contra o tempo, cuidando da família, negócios e  lazer. Para que a atualização profissional não se torne um empecilho no dia-a-dia, a ABM disponibiliza cursos virtuais. Uma tendência que aumenta e ganha força no Brasil nos últimos anos.

A Associação Brasileira de Metalurgia e Materiais (ABM), com 63 anos de experiência no intercâmbio do conhecimento técnico-científico e de gestão nas áreas minero-metalúrgica e de materiais, atende uma necessidade de mercado implantando o Programa de Educação a Distância ABM.

O curso é auto-instrucional com todo o conteúdo disponibilizado pela internet. “O aluno pode escolher o dia e a hora mais apropriada. O material é extremamente didático e auto-explicativo”, afirma Juciléia Marques, coordenadora do projeto de implantação e desenvolvimento de cursos a distância da ABM.

Segundo a coordenadora o planejamento estratégico começou em 2006. Equipes fizeram todo o mapeamento para ver a viabilidade da ABM oferecer os cursos a distância. “Constatamos que era viável, tinha demanda e ótimas condições. Fizemos uma análise dos cursos presenciais (85 ao todo) e o de maior demanda foi o de siderurgia”, diz.

A primeira tentativa da associação deu certo, o curso Fundamentos da Siderurgia ultrapassou o número de inscritos e teve até lista de espera. A 1ª turma começou no dia 14 de abril e terminou dia 11 de maio, formando 54 pessoas dos mais variados estados, como Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Espírito Santo e Paraíba. Mais 20 pessoas ficaram na fila de espera, e agora já podem se inscrever pelo site. A segunda edição deve iniciar na segunda quinzena de junho.

Para Luciana Mesquita de Barros, da Glencore do Brasil, que trabalha na área há sete anos, foi por meio do curso que obteve um panorama sobre o processo siderúrgico em sua totalidade, “deixando-me, inclusive, a par da importância das matérias-primas que minha empresa fornece às usinas. Avalio o curso de uma maneira positiva, super didático e esclarecedor. Fiquei bastante satisfeita”, diz.

Metodologia

O curso é de nível introdutório voltado para estudantes e profissionais que buscam conhecimento sobre siderurgia. O conteúdo programático, elaborado pelo professor da USP, Marcelo Breda Mourão, doutor em Engenharia Metalúrgica, com pós-doutorado pela Massachusetts Institute of Technology, permite ao aluno ter uma visão geral do processo de produção do aço, desde as matérias-primas até o produto final, além de questões como meio ambiente e tratamento de resíduos.

O modelo de EAD (Educação a Distância) adotado pela ABM é auto-instrucional com tutoria. A função do tutor online é esclarecer eventuais dúvidas em relação ao conteúdo e coordenar as atividades interativas sociais, como propor os assuntos dos fóruns, as temáticas e textos complementares. Já que toda a semana tem um assunto diferente para os alunos discutirem, trocarem idéias e dúvidas.


Além do tutor, a forma de aprender é dinâmica e didática, sendo que todo o conteúdo é multimídia, com vídeos, animações, exercícios interativos e fórum de discussão.

O curso é dividido em seis módulos, realizados em quatro semanas. O aluno recebe o certificado de participação se obtiver 80% de aproveitamento na execução dos exercícios e de freqüência. A carga horária deve ser de 20h semanais, ou seja, 4h por semana.

O feedback dos exercícios é imediato, pois, ao final de cada um tem uma nota. “No término dos seis módulos, o aluno faz uma avaliação geral sobre o curso, o tutor e a coordenação, além de uma auto-avaliação”, afirma a coordenadora do projeto.

“Como a maioria dos profissionais é focada em seu setor de trabalho, fica difícil ter um conhecimento mais aprofundado de todo o processo, como mostra este curso, de forma didática e eficiente”, diz Alexandre Borges Jr. da ArcelorMittal.

Ensino a distância

Segundo o gerente de Educação Continuada e Marketing, Bruno Luiz Sígolo, os educadores, em geral, vêem esta ferramenta como muito importante para o aperfeiçoamento dos profissionais. “Com tantos compromissos na agenda, as pessoas não têm muito tempo livre, podendo agora usufruir desta nova modalidade de ensino, que tem crescido bastante ultimamente”, diz.

“O curso me proporcionou a oportunidade de reciclar alguns temas e conhecer outros, de uma forma atual e prática. Da minha residência pude adquirir novos conhecimento que serão bem aproveitados na vida profissional”, afirma o participante Elcio Pinheiro Batista da Cosipa.

Quanto à nova modalidade de treinamento, o diretor-executivo da ABM, Horacídio Leal Barbosa Filho, diz que representa a concretização de estudos iniciados há quatro anos pela entidade e uma forma moderna de construir conhecimento. “O ensino a distância é uma realidade irreversível que a Associação não poderia ignorar, pois vai possibilitar a ampliação da nossa grade de cursos e do número de pessoas atendidas, inclusive de outros países de língua portuguesa”.

Ele acredita que a flexibilidade de horário (o aluno estuda no momento que lhe for mais apropriado), de lugar (estuda no lugar que julgar mais conveniente) e de ritmo (evolui de acordo com seu ritmo e velocidade de aprendizagem) proporcionado pela EAD vai atrair um novo público ainda não atendido pela ABM. “Temos regionais em 15 localidades do país, onde muitas vezes não é possível realizar cursos presenciais. Os cursos a distância vão nos ajudar na formação de pessoas com mais agilidade. Até as empresas podem utilizar este tipo de treinamento para seu público interno”. 

Projeção

O gerente de Educação Continuada e Marketing, Bruno Luiz Sígolo, afirma que a idéia é aumentar o leque de cursos a distância. “Este é o primeiro de uma série. São vários outros temas em prospecção. Mas o próximo que vamos iniciar é na área de alumínio”, diz.

O Brasil inteiro pode ser atendido com esta nova modalidade. “São várias as áreas em desenvolvimento em diversos estados do País e, por isso, usaremos todos os meios disponíveis para atender nossa missão de promover e difundir o conhecimento técnico-científico”, diz Sígolo.

Mais informações com Juciléia Marques (ead@abmbrasil.com.br).
Telefone: (11) 5534-4333 ramal 114.
Tópicos:
  



Comentários