Visitantes marcam presença no primeiro dia da Feira da Mecânica

Maior evento do setor começa com grande público e expectativas de bons negócios

Fotos: Portal CIMM

O relógio marcava 10h20 e o estacionamento do parque de exposições do Anhembi já estava lotado. Do lado de dentro, o fluxo de visitantes só aumentava, logo o movimento nos estandes das empresas também.

Este foi o ambiente vivenciado por todos aqueles que estavam presentes na abertura da 27ª Feira Internacional da Mecânica, em São Paulo, hoje pela manhã. Esta, que é considerada a feira mais importante voltada para o setor metal mecânico da América Latina, fica aberta ao público até sábado, dia 17.

Solenidade de abertura da Mecânica 2008

Desde sua primeira edição, a Mecânica funciona como uma grande vitrine de máquinas, equipamentos e acessórios, soluções para instalações industriais nas áreas de produção, manutenção, transporte, armazenagem, controle de qualidade e automação, de mais de 25 segmentos industriais. A grande diferença que se nota hoje é o tamanho e abrangência que ela ganhou com o passar do tempo.

Se a primeira Mecânica contou com 200 expositores e contabilizou um público total de 200 mil pessoas durante os 15 dias do evento, na edição deste ano são cerca de 1.950 expositores e estima-se que ela receberá 115 mil visitantes até seu último dia.

Segundo Evaristo Nascimento, diretor de eventos da Reed Exhibitions Alcantara Machado, promotora do evento em parceria com a Abimaq, cada edição da Mecânica bate os recordes anteriores. "O público sabe da qualidade dos expositores e vem movido pelas novidades que são apresentadas aqui. Cada vez mais as empresas têm a necessidade de adquirir novas tecnologias", completa.

A Abimaq afirma que o setor de bens de capital deve investir R$ 9,3 bilhões em 2008, dos quais mais de R$ 3,5 bilhões serão apllicados em modernização tecnológica. Um dos pontos altos da feira é a apresentação de soluções desenvolvidas para reduzir o consumo de tempo e energia, aumentando a eficiência dos equipamentos e a produtividade das indústrias.

As exportações brasileiras do setor também cersceram, com alta de 21,3% em relação a 2006, somando US$ 10,5 bilhões em vendas. Os Estados Unidos continuam sendo um dos principais destinos das máquinas e equipamentos nacionais, mas a indústria brasileira vê outro mercado a ser explorado.

"Cada vez mais vemos o potencial de negócios na América Latina crescer, o mercado regional é importante. Considerando que 77% dos nossos associados são pequenas e médias empresas, que trabalham para entrar no ramo das exportações, temos diante de nós um mercado a explorar", explica Luiz Aubert Neto, presidente da Abimaq.

Contando com a presença de expositores vindos de 35 países, a Feira da Mecânica também é vista como oportunidade de negócios com compradores da América Latina, de diversos segmentos do setor. "A feira proporciona o primeiro contato entre os empresários, que no futuro próximo se tornarão negócios. É um ambiente propício para o desenvolvimento do setor, o que de certa forma é essencial para o Brasil como um todo, afinal, não há país desenvolvido que não apresente um setor de bens de capital forte", completa Aubert.



Comentários