Blaser oferece melhor desempenho na hora de usinar

Empresa desenvolve óleos de corte e retificação à base de mineral e vegetal

Fotos e ilustrações: Blaser

O processo de usinagem passa por várias etapas e cada uma determina a qualidade do produto final. Para que uma empresa possa escolher o produto com mais vantagens, há três perguntas que facilitam a decisão: Que tipo de usinagem? Que velocidade de corte? Que material?

Sendo assim, para um maior desempenho na hora de usinar, a Blaser Swisslube do Brasil oferece as mais sofisticadas soluções de óleos de corte e de retificação tanto à base de óleo mineral quanto à base de óleo vegetal.

“O desempenho dos nossos óleos de corte é superior. Testes mostraram ser possível um aumento de desempenho de até 40% com os nossos óleos de corte. Além disso, as mais recentes tendências tecnológicas, a segurança do usuário e a compatibilidade com o meio ambiente são as principais características distintivas dos nossos novos produtos e recomendações”, diz o gerente do produto e eng. dipl. mecânico FH, Daniel Schär.

Tecnologia


Todos os óleos de corte e de retificação Blaser Swisslube combinam entre si para um desempenho ideal para a usinagem.

Segundo técnicos da Blaser, cada aplicação requer uma viscosidade e aditivos específicos para se obter o melhor desempenho de corte, vida útil da ferramenta e qualidade da superfície da peça. “Em todas as nossas atividades, levamos em conta o interesse do ser humano e do meio ambiente”, diz Schär.

Afinal, toda operação de usinagem impõe requisitos específicos à ferramenta de corte. “Esses requisitos influem na escolha do fluido de corte”. Além disso, um dos fatores importantes na formulação do produto é a velocidade de corte. Cada material a ser usinado tem os seus próprios valores no tocante a resistência e alongamento – conseqüentemente, os requisitos do óleo de corte são diferentes.

“A Blaser tem o melhor desempenho de corte em todas as operações de remoção de cavacos e de retificação”, afirma o gerente do produto.
Óleo de corte Blaser em uso na Wifas, Berna (Suíça)

A temperatura e a pressão na aresta de corte são os dois parâmetros que conduzem ao desgaste da ferramenta. No desenvolvimento das linhas de produtos da empresa, a interação dessas variáveis é levada em consideração, garantindo a solução ideal para uma produção econômica.


Ecologia


Os óleos de corte e de retificação da Blaser são desenvolvidos para ser empregados por tempo prolongado. Isso ajuda na preservação do meio ambiente, sem perda significativa na forma de vapor, névoa e fumaça. “Esses requisitos específicos foram de grande importância no desenvolvimento dos novos produtos”, afirma o gerente do produto, Daniel Schär.

Os óleos de corte e usinagem permanecem mais tempo em serviço se forem mantidos corretamente. Isso inclui boa filtragem, contaminação por tramp oil e mistura com outros produtos.

“Nossos óleos à base vegetal foram testados por entidades independentes e reconhecidos pela OECD como sendo biodegradáveis”, complementa.

Local de trabalho


A segurança no local de trabalho é da maior importância: pontos de fulgor elevados e baixa geração de névoa/vapor – menor formação de fumaça e boa compatibilidade humana são condições para um trabalho seguro.

Estudos clínicos mostraram uma aceitação significativamente maior da pele em relação aos óleos de corte à base de éster vegetal. Baixas viscosidades e grandes quantidades de aditivos são prejudiciais à pela humana. 

“Se boa compatibilidade com a pele for fundamental, recomendamos o emprego da nossa gama Vascomill de óleos de corte à base de éster vegetal”, diz Schär.

Clique aqui e veja os produtos da Blaser.


Saiba mais sobre:
Blaser Swisslube Brasil no portal CIMM.
Tópicos:



Comentários