Empresas brasileiras marcaram presença na Hannover Messe


O Brasil participou da Hannover Messe 2008 ocupando uma área de 700m², com 20 empresas expositoras e um grupo de 76 empresários. Entre eles, representantes de entidades e técnicos brasileiros, que visitaram a feira numa comitiva liderada pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), com apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Entre os expositores nacionais, destaque para a WEG, multinacional brasileira especializada em diversos produtos e soluções industriais, principalmente no setor elétrico. Uma das mais antigas expositoras da Hannover Messe, a cada participação, a companhia aumenta seu sucesso na feira, como ressalta o presidente executivo da empresa, Harry Schmelzer Jr. “Ano a ano percebemos que a WEG está mais conhecida e visitada”, comemora. Sediada em Jaraguá do Sul (SC), a WEG teve o maior estande entre os expositores brasileiros em Hannover, ocupando um espaço de cerca de 200 m². 

Em crescimento constante, a WEG espera ampliar ainda mais os negócios neste ano. “Temos crescido a uma taxa anual que fica entre 20% e 22% e esperamos continuar neste ritmo”, afirma o empresário. Com filiais e representantes nos cinco continentes, a companhia continua se expandindo no exterior. “Nosso objetivo é abrir filiais em regiões onde ainda não estamos. Este ano inauguramos uma filial na Rússia e outra em Dubai”, observou. “Já na área industrial pretendemos ampliar em 10% a nossa produção fora do Brasil”, garantiu.

Fiergs fecha parcerias com empresários alemães

Além da visita a Hannover Messe para conhecer as novidades das áreas de tecnologia e energia, os técnicos da comitiva da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs) participaram do evento buscando parcerias de recursos humanos, de investimentos e infra-estrutura. “Um exemplo de parceria que estamos fechando é a organização da ida de uma missão empresarial da província alemã de Essen ao nosso estado, a ser realizada no final de setembro”, revela Cezar Luiz Muller, coordenador de relações internacionais da Fiergs. “Com essa parceria esperamos poder obter novos conhecimentos de tecnologia e buscar investimentos estrangeiros em infra-estrutura para o Rio Grande do Sul”, avalia.



Comentários