Cientistas japoneses criam ‘bateria de papel’

Novidade fina e flexível pode revolucionar eletrônicos portáteis.

26/03/2007 - 07h25

Fonte G1

Cientistas da Universidade de Waseda, no Japão, criaram uma bateria de polímero mais fina que uma folha de papel, que poderá revolucionar a indústria dos eletrônicos portáteis, setor que segue a lógica do “quanto menor, melhor”. A espessura da novidade é de 200 nanômetros, sendo que um nanômetro representa a milionésima parte do milímetro.

A bateria consiste em um filme de polímero orgânico ligado a um radical nitróxido que age como carregador, segundo a publicação da Sociedade Real de Química (RSC, na sigla em inglês).

“Leva apenas alguns minutos para carregá-la”, afirmou o pesquisador Hiroyuki Nishide, lembrando que ela pode durar mais de mil ciclos (carga e descarga completa). O cientista não especificou, no entanto, qual o tempo de duração de cada carga. O pesquisador acredita que a novidade poderá ser comercializada no período de três anos.



Comentários