Reajustes salariais são os melhores em 10 anos

Fonte: UOL - 22/03/07

As negociações de reajustes salariais no ano passado foram as melhores nos últimos dez anos, segundo estudo divulgado nesta quinta-feira pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socio-Econômicos (Dieese).

Das 656 negociações pesquisadas pelo Dieese, 85,7% conseguiram reajustes superiores à inflação do período e 10,7% resultaram em acordos iguais à inflação.

Os dois números juntos, 96,45%, representam o melhor desempenho desde o início do levantamento, em 1996. Apenas 3,6% das negociações tiveram aumento abaixo da inflação.

"As negociações do ano passado foram favorecidas pelo desempenho econômico, ainda que insuficiente, e pela inflação estabilizada em patamares muito inferiores aos tradicionalmente vigentes no Brasil", disse o Dieese em comunicado.

O indicador de inflação utilizado é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2006, o INPC subiu 2,81%, contra alta de 5,05% em 2005.

Os acordos do ano passado mostraram melhora também no que se refere à distribuição de renda. "Em 2005, pouco mais da metade das negociações que resultaram em aumento real (acima do INPC) o excederam em mais de 1%. Em 2006, 70% dos aumentos superaram essa faixa", acrescentou a entidade.

Além disso, os acordos de reajuste inferior à variação do INPC situaram-se, no máximo, em 1% abaixo da variação do índice em 2006.

Ainda há perda

Apesar dos bons resultados de 2006, o Dieese notou que os ganhos salariais provavelmente não foram suficientes para repor as perdas registradas entre meados da década de 90 e início desta.

Entre 1996 e 2003, 43% das negociações salariais obtiveram resultados inferiores à variação da inflação.

Em 2003, o pior ano da série histórica do Dieese, quase 60% cento dos acordos não conseguiram nem repor a inflação.

A sondagem do Dieese baseou-se em informações extraídas de acordos e convenções coletivas de trabalho registradas no Sistema de Acompanhamento de Salários. Também foram consideradas notícias da imprensa e veículos do meio sindical.
Tópicos:
     



Comentários