Fundição mineira aproveita alta de outros setores

Foto: Divulgação

 As boas notícias comemoradas por setores como a construção civil e a indústria automobilística também são festejadas por outros segmentos. Apostando nos dados que indicam crescimento, as fundições de Minas Gerais se preparam para expandir mercado e utilizar ao máximo a capacidade instalada de 1,6 milhão de toneladas por ano.

As empresas querem mostrar todo o seu potencial e impressionar novos clientes durante a feira Minasfund 2008, que será realizada nos dias 12 a 14 de março no Expominas em Belo Horizonte.

A feira irá mobilizar o setor que gera 24 mil empregos no Estado e tem 395 indústrias. "Da produção total brasileira de 3,7 milhões de toneladas, Minas Gerais é responsável por 1,1 milhão e há demanda no mercado para crescermos", afirma o presidente do Sindicato das Indústrias de Fundição (Sifumg), Afonso Gonzaga. O evento é apoiado pelo Sistema Fiemg, Sebrae, Governo de Minas e Teksid.

O evento deve reunir 80 expositores, além de mostras de maquinário e equipamentos de última geração. São esperados 20 mil visitantes. "Queremos mostrar aos empresários, tanto produtores quanto consumidores do setor, a capacidade de Minas. Esperamos que cada empresa também aproveite a oportunidade para exibir qualidade e valor agregado em seus produtos", afirma Gonzaga.

Segundo ele, o momento é de abrir as portas para novos mercados e aproveitar o aquecimento de setores que são clientes tradicionais. O setor automobilístico recebe atenção especial durante o evento, com um seminário para deixar os empresários mais familiarizados com clientes que, atualmente, absorvem 62% do volume produzido. "São consumidores que demandam muito, tanto em quantidade quanto na qualidade", explica o presidente do Sifumg.

A região centro-oeste mineira abriga 71% das fundições do Estado, concentradas no Arranjo Produtivo Local (APL) que recebe o apoio do Sebrae. Os principais destinos da produção são o próprio Estado de Minas, São Paulo e Rio de Janeiro, além do mercado externo (Estados Unidos, México, Inglaterra, Canadá, Paraguai, Uruguai e Chile).



Comentários