66% das automotivas devem comprar máquinas em 2008

A esperada expansão da indústria automotiva em 2008 – um aumento de pelo menos 8,9% na produção de veículos, o equivalente a 3,24 milhões de unidades - deve turbinar os negócios do setor de máquinas-ferramenta no Brasil.

De acordo com Roberto Schaefer, presidente da Câmara Setorial de Máquinas-Ferramenta da Abimaq, pesquisas já mostraram que 66% das indústrias automobilísticas deverão comprar máquinas no transcorrer deste ano.

Praticamente todas as montadoras estão investindo em aumento de capacidade e também em substituição de equipamentos mais antigos por modernos com maior capacidade.

“Já temos previsões de um aumento de 10% do faturamento no nosso setor”, comemora Schaefer. Segundo ele, o faturamento do segmento de máquinas-ferramenta em 2007 foi de R$ 2,1 bilhões. O faturamento estimado para 2008 é de R$ 2,3 bilhões

A indústria automotiva é uma das maiores consumidoras de máquinas-ferramenta do Brasil. No ano passado, estima-se que as 10% maiores empresas deste segmento adquiriram aproximadamente 13 máquinas cada uma, uma média de 3 máquinas por empresa.

Os principais produtos para o setor automotivo são as máquinas com aplicações no chamado sistema “powertrain”, que é representado pelo motor e caixa de transmissão que, em última palavra, são os responsáveis por gerar e transmitir a força necessária para movimentar o automóvel.

Atualmente, as montadoras estão investindo pesadamente neste segmento de produção, porém saindo do tradicional sistema de máquinas transfer e partindo para sistemas de produção mais flexíveis, nos quais em sua grande maioria são utilizados os centros de usinagem.

De maneira geral, na fabricação dos variados componentes de um automóvel são utilizados centros de usinagem, tornos, retíficas, brunidoras, prensas e máquinas especiais.



Comentários