Governo paranaense anuncia terminal Porto do Mercosul

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) anunciou no final de semana que irá dar início aos trabalhos para a construção do Porto do Mercosul, que ficará localizado em Pontal do Paraná, na localidade da Ponta do Poço.

Pelos planos da Appa, o novo empreendimento será um terminal do tipo hubport - ou concentrador de cargas e de linhas de navegação - com capacidade para receber grande quantidade de carga e de distribuí-la para outros estados e até mesmo para países do Mercosul. O orçamento inicial é de cerca de R$ 400 milhões, que será bancado totalmente com recursos da Appa.

O Porto de Paranaguá, segundo o superintendente da Appa Eduardo Requião, tem em caixa, hoje, R$ 320 milhões para investir em obras de ampliação e de melhoramento, o que já está sendo feito com vários projetos o que, segundo Eduardo Requião já é suficiente para iniciar o porto do Mercosul.

Competição catarinense

A capacidade de gerar caixa para investimentos com o crescimento da economia ficou forte, mas o novo terminal também é uma contraposição forte ao terminal portuário que a iniciativa privada constrói em Itapoá, na fronteira do Paraná e Santa Catarina. O porto catarinense, que deverá operar em 2009, recebeu do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) US$ 144 milhões. O montante representa 70% do total do empreendimento, conhecido como Tecon Santa Catarina e orçado em R$ 350 milhões.

O restante dos recursos será dos acionistas do empreendimento, a Portinvest Participações (Conglomerado Battistella e Logística Brasil - Fundo de Investimento e Participações) e a Aliança Navegação e Logística (Hamburg Süd).

Calcula-se que com a entrada em operação de Itapoá, Paranaguá perderia pelo menos 25% de sua movimentação com contêineres somente pela transferência da Hamburg Süd para seu próprio terminal. O novo porto paranaense ,é, pois, uma resposta ao empreendimento catarinense.

A Ponta do Poço é um local estratégico. É a única área disponível no Paraná para a construção de um novo porto graças a profundidade na área onde será o cais que é de 24 metros, o que permitirá a atracação de navios de grande porte. A profundidade média na bacia de evolução, onde as embarcações trafegam, é de 21 metros. Para se ter uma idéia, no Porto de Paranaguá a profundidade é de apenas 12 metros.

Além disso, há a redução de uma hora no tempo de navegação da entrada da barra até o novo terminal, se comparado ao Porto de Paranaguá. Segundo a direção da Appa, num primeiro momento a idéia é operar ali um porto limpo, especializado apenas em carga conteineirizada.

O projeto do novo terminal paranaense estava sendo aguardado pela iniciativa privada local que poderá participar do projeto através de parcerias público-privadas. No entanto, o governo decidiu tocar sozinho a obra e mantê-la como porto público.

Segundo o superintendente da Appa, Eduardo Requião, o projeto já conta com apoio dos proprietários das áreas próximas. "Eles disponibilizaram seus espaços de área primária para que as obras do porto fossem iniciadas imediatamente", diz.

Segundo a Appa, estão sendo providenciados o licenciamento ambiental da obra e a licitação para o projeto básico - layout e as plantas do porto. Depois dessa etapa, o passo seguinte será o processo de licitação do projeto executivo, para construção do empreendimento.



Comentários