Votorantim estuda negócios na Colômbia

Fonte: Canal de Notícias - 20/03/2007

Após a aquisição de 52% do capital da siderúrgica colombiana Acerías Paz del Río na última sexta-feira, por US$ 491 milhões, a Votorantim Metais (VM) busca agora fortalecer a sua presença naquele país, onde pretende também avaliar alternativas nas áreas de níquel e zinco. O diretor superintendente da VM, João Bosco Silva, destaca que a “intenção na Colômbia é de longo prazo”, e lembrou que o País é a quarta maior economia da América Latina e que está em pleno processo de crescimento.

Entretanto, a empresa não detalhou se seus planos nas áreas de níquel e zinco são por meio de fusões e aquisições de empresas colombianas, ou apenas para a exportação dos produtos a partir do Brasil ou, no caso do zinco, também do Peru, onde a Votorantim possui a refinaria Cajamarquilla. Recentemente, a companhia anunciou investimento de R$ 558 milhões para a construção de uma nova unidade de produção de níquel em Niquelândia (GO), ampliando para 42,4 mil toneladas a produção anual do metal.

Outra grande oportunidade para a VM na Colômbia é elevar a exportação de aço da usina Barra Mansa (RJ), uma vez que o País é grande importador do produto — cerca de 1 milhão de toneladas anuais. Além disso, o setor de construção civil colombiano está aquecido. Por estes motivos, o leilão da Paz del Río foi tão concorrido. Grandes grupos siderúrgicos brasileiros, como Gerdau, Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e a gigante global Arcelor Mittal disputaram a siderúrgica com a VM na última sexta-feira, na Bolsa de Valores da Colômbia (BVC). A Gerdau, que já possui ativos no País, chegou até a brigar com órgãos antitruste colombianos para participar do leilão, que durou mais de cinco horas. A briga só terminou na vigésima e última rodada, quando sobraram apenas a Arcelor Mittal e a VM. O ágio ficou 157% acima do preço mínimo, que era de US$ 192 milhões.

Localizada no departamento de Boyacá, a Paz del Río é a única siderúrgica integrada da Colômbia. Possui minas de minério de ferro, carvão mineral e cal, além de produzir cerca de 340 mil toneladas anuais de aço.

O presidente do Conselho da Votorantim Participações, Carlos Ermírio de Moraes, afirmou que a aquisição faz parte da estratégia de crescimento do grupo Votorantim. “A diversificação do portfólio, bem como a diversificação geográfica dos negócios, é uma característica do grupo e também uma de nossas principais vantagens competitivas, que contribui para o crescimento sustentável”, destacou, em nota, o executivo.



Comentários