Laboratório do Lactec vai receber investimentos

Foto: Divulgação

O Laboratório de Emissões Veiculares do Lactec (Leme) do Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento (Lactec) será o único no Brasil, capacitado para atender às novas exigências na redução de poluentes. Esta é uma das conquistas alcançadas pelo instituto, em dezembro, além do anúncio da recuperação do orçamento e do fim do déficit previsto de R$ 8,5 milhões, convertidos em superávit de R$ 1,5 milhão.

O diretor-superintendente Aldair Rizzi, foi a Brasília, semana passada, para tratar do investimento para o laboratório. A resolução 315 do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), que estabelece limites para a emissão de poluentes de veículos pesados começa a vigorar a partir de 2009 e a previsão é de que o Leme/Lactec esteja totalmente preparado até lá. O projeto foi apresentado quinta-feira (13) ao Ministério de Ciência e Tecnologia, por Rizzi, que também é conselheiro do CNPq. O projeto já foi protocolado e o valor do investimento para ampliação das instalações é de R$ 8 milhões.

Segundo Rizzi, o ministério avalia o Leme como o laboratório potencialmente mais bem preparado do Brasil para atender à demanda nacional que vai ser gerada pelo novo código do Conama. “O Ministério de Ciência e Tecnologia sinalizou os recursos, reconhecendo que o Leme já tem as máquinas e equipamentos mais modernos para os testes de emissão de poluentes e durabilidade de motores”, afirma o diretor.

PRÊMIO – Na terça-feira passada (11), o Lactec recebeu, no Rio de Janeiro, o prêmio oferecido pela Eletrobrás, através do Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) para as empresas e instituições de pesquisa, em reconhecimento aos trabalhos desenvolvidos para o uso eficiente e racional de energia elétrica. O Lactec é um entre poucos institutos brasileiros credenciados a emitir selos de orientação do Procel para os consumidores. Com ele é possível conhecer os nívies de consumo de aparelhos elétricos e eletrônicos.

Segundo a assistente técnica da diretoria do Lactec, Sandra Mara Alberti, o prêmio é a garantia que o instituto presta bons serviços na área de racionalização de energia elétrica, o que gera confiança às empresas que procuram por seus laboratórios. “Muitos fabricantes buscam a excelência dos produtos através dos selos de qualidade e o Lactec está credenciado para atender a todas essas exigências”, explica. O Laboratório de Luminotécnica do Lactec é um dos mais modernos da América Latina. Ele recebeu investimentos da Eletrobrás e atesta a qualidade de lâmpadas fluorescentes de diversos fabricantes nacionais.

COOPERAÇÃO - Ainda na semana passada o ministro Hadil Fontes da Rocha Vianna, diretor-geral do Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério das Relações Exteriores, visitou os laboratórios do Lactec para conhecer os projetos em desenvolvimento que podem despertar o interesse de investidores e parceiros estrangeiros. Esse foi o primeiro passo para as apresentações detalhadas da inovação tecnológica brasileira nas missões a outros países. O Paraná foi o primeiro Estado a receber a comissão do Itamaraty e iniciar os diálogos de cooperação.



Comentários