Bolsas de mestrado e doutorado terão reajuste de 20%

Fonte: Agência Brasil - 22/11/07

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou dia 20 de novembro que reajustará em 20%, a partir de março, o valor das bolsas de mestrado e doutorado. A medida faz parte do Plano de Ação de Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional, lançado na terça-feira pelo governo no Palácio do Planalto.

Outra medida anunciada pelo presidente Lula é a ampliação do número total de bolsas concedidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) até 2010.

Ao lançar o plano, conhecido como PAC da Ciência e Tecnologia, Lula defendeu a importância de o país investir no setor, que, segundo ele, ficou esquecido nos últimos anos. Para expandir e consolidar o sistema de ciência e tecnologia no país, o governo, disse Lula, precisa unir esforços e conceder investimentos.

O presidente ressaltou que o mérito do plano consiste em submeter as ações de ciência e tecnologia a uma única alçada. "Reunimos alguns dos setores do governo que, direta ou diretamente, tratavam da questão de ciência e tecnologia e resolvemos acabar com os programas individuais para tentar criar um programa para o estado brasileiro", destacou.

Lula, no entanto, pediu fiscalização da sociedade para garantir o cumprimento das metas previstas no programa. " O plano só vai funcionar corretamente se a gente cumprir todos os planos e metas anunciadas pelo ministro [Sérgio Rezendede] de Ciência e Tecnologia e se a comunidade científica estiver vigilante 24 horas por dia para exigir que as metas sejam cumpridas. "

Em tom de brincadeira, o presidente sugeriu ao ministro Sérgio Rezende que crie um Disque Ciência e Tecnologia. " Um telefone, em seu gabinete, para que as pessoas te liguem para dizer aonde é que as coisas não estão fluindo " , disse Lula.

Lula afirmou ainda que o investimento em pesquisa científica é importante para garantir o crescimento sustentável do país. " Pelo fato de o país continuar crescendo, precisamos trabalhar com muito carinho para fazer o que devíamos ter feito há vinte anos", notou. Entre as ações necessárias, ele citou a recuperação das Forças Armadas e elogiou o ministro de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger. "Ele [Mangabeira] está fazendo um trabalho extraordinário no governo."

O presidente também elogiou o potencial dos governadores brasileiros na busca do crescimento do país. " Acho que temos uma safra de governadores no Brasil, eu diria, excepcional. Temos muitos governadores jovens, com disposição. Não é mais a turma do preconceito, a turma da vingança política. São pessoas dispostas a construir a história de seu estado e a sua própria biografia política, com atitudes extraordinárias " , finalizou.



Comentários