Volkswagen inicia a construção da sua primeira fábrica de baterias, na Alemanha

Unidade contará com um investimento de mais de 20 bilhões de euros até 2030.

A Volkswagen deu início à construção da sua primeira fábrica de baterias para carros elétricos. Segundo montadora, a nova unidade está sendo construída em Salzgitter, na Alemanha, e contará com um investimento de mais de 20 bilhões de euros até 2030. 

Volkswagen constrói fábrica de baterias elétricas na Alemanha
Transporte de um sistema de baterias para reciclagem. Imagem: Divulgação/ Volkswagen AG.

A responsabilidade pelo negócio global de baterias será gerida pela PowerCo, empresa recém-criada. A fábrica terá capacidade anual 40 gWh e vai fornecer baterias para cerca de 500 mil veículos elétricos. Além disso, a unidade promete contratar cerca de vinte mil pessoas na Europa.

A partir da Salzgitter, a empresa irá, com efeito imediato, gerir as operações internacionais das fábricas, o desenvolvimento da tecnologia celular, a integração vertical da cadeia de valor e o fornecimento de máquinas e equipamentos às fábricas. O início da produção está previsto para meados de 2025.

É válido ressaltar que a PowerCo também será responsável por toda a cadeia de valor das baterias e do fornecimento de equipamento das fábricas da Volkswagen. Considerando isso, a ideia é que, futuramente, sejam incluídos novos produtos como, por exemplo, sistemas de armazenamento para a rede de energia. 

Segundo a empresa, existem projetos de mais três fábricas, sendo que a primeira será em Valência, na Espanha. No entanto, além de sua expansão na Europa, a montadora pretende levar outras unidades para a América do Norte.


Continua depois da publicidade


"O negócio de células de bateria é um dos pilares da nossa estratégia NEW AUTO, que fará da Volkswagen um fornecedor líder da mobilidade sustentável e orientada por software de amanhã. Estabelecer nossa própria fábrica de células é um megaprojeto em termos técnicos e econômicos", disse Herbert Diess, CEO da Volkswagen AG.

Baterias compatíveis com 80% dos modelos

A Volkswagen também revelou que pretende trabalhar com células de baterias prismáticas unificadas. Segundo a empresa, são produtos que apresentam uma química nova, que são flexíveis e compatíveis com cerca de 80% dos modelos do Grupo. Com isso, haverá uma redução de 50% nos custos totais.

A expectativa é operar seis fábricas na Europa até 2030 e aumentar o volume total de 40 GWh para 240 GWh. Ainda segundo a companhia, algun protótipos já estão em testes. E até o momento, os modelos têm demonstrado um alto desempenho com relação à autonomia, tempo de recarga e segurança – pré-requisitos essenciais para um futuro padrão industrial.

Sustentabilidade e inovação

Por ocasião da cerimônia de lançamento, o Grupo apresentou pela primeira vez o conceito da fábrica padrão. Segundo comunicado da empresa, a Salzgitter será um modelo para fábricas de células em toda a Europa e estabelecerá novos padrões em termos de sustentabilidade e inovação.

“O que testamos milhões de vezes com plataformas de veículos como MQB e MEB também estabelecerá as bases para estabelecer a produção de células: estaremos padronizando com base em padrões europeus e upscaling. Dessa forma, combinaremos velocidade e otimização de custos com os mais altos níveis de qualidade”, disse o CEO da PowerCo, Frank Blome.

A padronização não abrangerá apenas equipamentos, edifícios e infraestrutura, mas também produtos, processos e TI. Desta forma, serão criadas fábricas que podem ser rapidamente convertidas para mais inovações de produto e produção. Cada fábrica será operada 100% com eletricidade de fontes regenerativas e será projetada para futura reciclagem em circuito fechado.




Comentários