Ambev investirá R$ 870 milhões em sua sua primeira unidade de garrafas sustentáveis no Paraná

Serão cerca de 500 milhões de garrafas de vidro produzidas na planta por ano, segundo o governador do estado.

A prefeitura de Carambeí (PR) fechou um convênio com a Ambev para instalar sua primeira unidade de garrafas sustentáveis no Paraná. Com investimento de R$ 870 milhões, essa deverá ser a maior fábrica de vidros do segmento do País, gerando cerca de 1,5 mil empregos durante a obra e até 400 postos diretos a partir do início da operação, em 2025.

“Essa é a consolidação de um projeto que começou há muito tempo. Um investimento de quase R$ 1 bilhão da Ambev, maior fábrica de cerveja do mundo. Serão cerca de 500 milhões de garrafas de vidro produzidas na planta por ano, portanto uma fábrica que vai precisar de muita gente trabalhando”, disse o governador do Paraná Ratinho Junior, na última terça-feira (28). 

A prefeita de Carambeí, Elisangela Pedroso, explicou que as tratativas com a fabricante Ambev começaram ainda na missão organizada pelo Governo do Estado à Dubai, no ano passado. “Por meio da Invest Paraná (agência que trabalha na atração de investimentos para o Estado), soubemos da intenção da Ambev de implantar o negócio na região dos Campos Gerais. Nos aproximamos da empresa e, com amparo do Governo do Estado, conquistamos esse feito para Carambeí”, reforçou.

O diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin, disse que a Invest Paraná iniciou um trabalho de busca da instalação de fábricas de garrafas no Paraná. “A Ambev foi a empresa que saiu na frente e logo começamos a negociação para trazer essa grande fábrica de garrafas para cá”, completou.

Segundo o governador, ainda nesta semana, outras boas notícias serão divulgadas para os paranaenses. “As montadoras Audi e Renault anunciarão novos negócios e ações no nosso Estado. Também teremos a inauguração da maior fábrica de rações para cães e gatos no Paraná. Há muito o que celebrar”, garantiu Ratinho Junior.

Nova planta

Na planta de Carambeí, cidade que fica a aproximadamente 140 km de Curitiba, serão produzidas garrafas a partir da reciclagem de cacos recolhidos, fruto de parcerias com empresas de logística reversa e cooperativas da região. A Ambev vai trabalhar com garrafas dos tipos long neck, 300 ml, 600 ml e 1 litro para diversos rótulos da empresa, como Brahma, Skol, Budweiser, Stella Artois, Becks e Spaten. A capacidade produtiva é de até 500 milhões de garrafas por ano, dependendo do tipo. A fábrica vai abastecer cervejarias do Paraná e de outros estados.


Continua depois da publicidade


A nova unidade representa uma aposta no desenvolvimento da logística reversa e economia circular, e está alinhada à meta da empresa de ter 100% dos seus produtos em embalagens retornáveis ou feitas majoritariamente de conteúdo reciclado até 2025. O vidro, material largamente utilizado como embalagem para bebidas, tem grande potencial de reciclagem. Quando reciclado, além de fomentar a cadeia de logística reversa, gera impactos positivos como redução do consumo de energia e das emissões de CO2 lançados na atmosfera.

No Paraná, a unidade de Carambeí será construída usando apenas fontes de energia elétrica renovável e equipada para operar com biocombustíveis. Além disso, contará com uma estação para tratamento de 100% dos efluentes gerados e reaproveitamento da água utilizada no processo, garantindo alta eficiência hídrica e energética.

De acordo com a Ambev, a primeira fábrica de vidros da empresa, inaugurada em 2008 no Rio de Janeiro, é hoje a vidreira que trabalha com o maior percentual de material reciclado do Brasil. Neste ano fez a primeira garrafa de vidro 100% reciclado no País em escala industrial. Além da nova fábrica de vidros em Carambeí, a Ambev conta com instalações em Ponta Grossa e Curitiba, centros de distribuição em diversos municípios e parcerias com o agronegócio de Guarapuava.




Comentários