Fábrica de vidros do Grupo Cornélio Brennand investe R$ 1,3 bilhão em PE

Nova fábrica terá um forno com capacidade de mil toneladas por dia.

Recentemente, a Vivix, empresa do segmento de vidros do Grupo Cornélio Brennand (GCB), anunciou o investimento de R$ 1,3 bilhão na construção de sua segunda linha de produção no município de Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. 

De acordo com a Exame, a obra para expansão da fábrica deve gerar 4 mil empregos e ficar pronta em 2025. Como a obra será erguida ao lado da planta atual, a expectativa é que a Vivix consiga empregar 600 pessoas diretamente e chegue a 2,4 mil empregos indiretos.

Além disso, a nova fábrica terá um forno com capacidade de mil toneladas por dia — o maior do país e um dos maiores do mundo, de acordo com a companhia. Com esse investimento, a capacidade de produção deverá dobrar, passando de 900 para 1,3 toneladas por dia, segundo Henrique Lisboa, presidente da Vivix.

De acordo com a publicação, para 2022, a empresa espera receitas na casa de R$ 900 milhões, o que significa um aumento de 12% quando comparado ao resultado do ano passado.

“A expansão da Vivix sempre fez parte do nosso planejamento estratégico. Realizamos algumas pesquisas na época que demonstravam o elevado potencial existente no País, e sobretudo na região Nordeste, para o consumo de vidro plano. O vidro plano é um material de tendência, utilizado já há muito tempo em países desenvolvidos em uma escala maior que no Brasil", diz Lisboa, que está a frente da Vivix desde a abertura da primeira fábrica, em 2011.

Os produtos fabricados em ambas as plantas serão comercializados em todas as regiões do país, e uma parcela será destinada à exportação, segundo a publicação. Assim como a primeira, a nova planta também utilizará o método “Mine to Line”, que consiste em controlar a fabricação do vidro plano a partir da extração das matérias-primas em minas próprias.




Comentários