Software da Unicamp ajuda a prevenir explosões acidentais em indústrias

Programa da Unicamp usa modelos matemáticos para simular e prevenir possíveis explosões.

Pesquisadores da Unicamp desenvolveram o primeiro software nacional capaz de prever o risco de explosões acidentais partindo de modelos matemáticos e de um computador. As pesquisas que levaram ao desenvolvimento do programa de computador chamado de STOKES foram coordenadas pelo docente da Faculdade de Engenharia Química (FEQ) da Unicamp, Sávio Souza Venâncio Vianna. O código final do STOKES foi finalizado juntamente com sua ex-aluna de doutorado da Unicamp Tatiele Ferreira. 

Simulação de cenário de explosões, realizada pelo software. Imagem: Divulgação/ Unicamp

O software é uma ferramenta que calcula os danos de explosões em Indústrias Químicas a partir de simulações feitas no computador. O invento também pode ser aplicado a cenários como postos de combustíveis para prevenir acidentes, a exemplo do que aconteceu na cidade de Rio Claro, interior de São Paulo, em 2021. O episódio se tratou de um caminhão que pegou fogo dentro de um posto de combustível e causou uma explosão que deixou mortes e estragos na cidade. 

O programa de computador teve pedido de registro depositado pela Agência de Inovação Inova Unicamp junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e está licenciado, em caráter não exclusivo, para a Universidad San Buenaventura, da Colômbia, para a realização de pesquisa e uso acadêmico em aulas experimentais. O equipamento está disponível para outros licenciamentos com foco no mercado empresarial, para desenvolvimento do invento em um programa comercializável para o setor de serviços e a indústria. No caso de outras universidades se interessarem pelo equipamento, o licenciamento é oferecido sem custos.

O equipamento de prevenção a explosões

O software STOKES é uma tecnologia nacional, acessível e monetariamente viável na prevenção de possíveis explosões e danos que acompanham tais acidentes, considerando todos os detalhes de uma planta. O programa de computador calcula numericamente os danos e faz simulações de como essa explosão aconteceria e seu raio de alcance e destruição, sendo uma importante ferramenta para o desenvolvimento de planos de contenção e gestão de riscos em empresas que trabalham com produtos inflamáveis e explosivos.


Continua depois da publicidade


O Programa de Computador é dividido em partes que chegam a cinco mil linhas de programação e é baseado na técnica CFD (Fluidodinâmica Computacional). A técnica se trata da resolução numérica das equações que governam o escoamento de fluídos, no caso da tecnologia, as reações de escoamento turbulento reativo (combustão).

Para cumprir a efetividade processual, o equipamento precisa ser licenciado para o setor privado e disponibilizado no mercado para uso em indústrias com foco na prevenção de explosões. O professor Vianna comemora a efetividade dos estudos e alcance de uma tecnologia totalmente nacional. 

“O desenvolvimento da tecnologia é um exemplo do conceito fundamental da universidade pública. Nós formamos recursos humanos ao longo da produção do equipamento. Trouxemos um programa de computador capaz de atender a sociedade, na prevenção dos danos gerados pelas explosões. Além de ser um invento totalmente nacional que pode atender também demandas do exterior”, comenta Vianna. 

Licenciamento para pesquisa e inovação

O licenciamento do software foi realizado no ano de 2021 pela Agência de Inovação Inova Unicamp para a Universidad San Buenaventura com o intuito de utilização em testes práticos e amostragem do invento para alunos da Universidade colombiana. A Universidade quer utilizar o aparelho em aulas sobre explosões como forma de ilustrar o funcionamento desse equipamento, promover a formação de qualidade para os alunos, gerar novos conhecimentos e captar possíveis atualizações para o software. 

“A tecnologia está licenciada em caráter não exclusivo e aceitando novos parceiros comerciais que também queiram trabalhar com o programa de computador. A Universidade é nossa parceira nesse processo de estudos e desenvolvimento de melhorias no equipamento”, expõe Vianna. 

O software concedeu ao pesquisador Sávio Vianna o Prêmio Kurt Politzer na categoria pesquisador. O prêmio é organizado pela ABIQUIM – Associação Brasileira da Indústria Química.




Comentários