Novo metal desenvolvido pela NASA suporta temperaturas de até 1000 graus celsius

Pensando em aumentar a vida útil dos motores a jato, reduzir o consumo de combustível e gastos com manutenção, recentemente, a NASA desenvolveu uma nova liga metálica através de um processo de impressão 3D. Com isso, a resistência dos componentes e peças utilizados durante uma exploração espacial terão um desempenho melhor e mais duradouro.

Este combustor de motor de turbina (misturador ar-combustível) foi impresso em 3D na NASA Glenn e é um exemplo de um componente desafiador que pode se beneficiar da aplicação das novas ligas GRX-810. Imagem: NASA

Formado por uma liga de dispersão de óxido, o material que ficou conhecido como GRX-810 é capaz de manter sua força estrutural em cenários adversos. De acordo com a publicação da NASA, para que fosse possível compreender o comportamento e desempenho termodinâmico do objeto, os pesquisadores usaram modelos computacionais para determinar a composição da liga. 

Segundo o relato, a equipe de pesquisadores descobriu a composição ideal em apenas 30 simulações e o material apresentou resistência e flexibilidade em condições de até 1093 ºC.  “Esta inovação é revolucionária para o desenvolvimento aeroespacial. Anteriormente, um aumento na resistência à tração geralmente reduzia a capacidade de um material de esticar e dobrar antes de quebrar, e é por isso que nossa nova liga é notável", afirma Dale Hopkins, vice-presidente de projetos da NASA.

Além da sua alta performance, o GRX-810 é visto como um forte aliado no desenvolvimento sustentável, afinal, sua vida útil contribui para a redução do uso de combustível e manutenção de aeronaves nas missões espaciais.


Continua depois da publicidade


*Comunicado sobre a descoberta pode ser encontrado aqui.




Comentários