Stellantis fecha parceria com Instituto Senai


Continua depois da publicidade


O grupo Stellantis e o Instituto Senai de Inovação para Tecnologias da Informação e Comunicação (ISI-TICs) deram início à sua primeira parceria com foco na evolução tecnológica na indústria automotiva. O projeto, aprovado no programa Rota 2030, tem o objetivo de desenvolver uma solução tecnológica para aprimorar a execução do plano operativo das montadoras de automóveis. Ao todo, serão investidos mais de R$ 1 milhão para a realização do plano.

A criação e a validação do projeto devem envolver, além da planta responsável pela produção dos modelos Jeep Renegade, Jeep Compass, Jeep Commander e Fiat Toro, no Polo Automotivo de Goiana, na Zona da Mata pernambucana, duas sistemistas que atendem à empresa, com processos produtivos que estão vinculados diretamente ao da montadora: Componentes e Módulos Automotivos (CMA) e Componentes de Módulos Plásticos (CMP).

“A Stellantis é uma empresa voltada para a inovação e o futuro da mobilidade. Esta parceria soma talentos e competências, sendo capaz de acelerar e ampliar nossos resultados na busca de soluções inovadoras”, explica Antonio Filosa, presidente da Stellantis para a América Latina. Para o grupo, o Instituto Senai é um parceiro que tem desenvolvido soluções de grande impacto e que estabelecer parcerias com empresas que possuem uma alta capacidade de desenvolvimento faz parte da estratégia da Stellantis para acelerar a inovação no setor automotivo.

Com a colaboração, o Senai irá desenvolver um software capaz de ajudar na resolução de um desafio muito comum nas plantas automotivas que fabricam mais de um tipo de produto, como o Polo da Stellantis em Pernambuco: a necessidade de ajustes no plano operativo para cumprir a meta de produção. “A proposta é que essa solução seja testada na fábrica da Stellantis, na CMA e na CMP para homologação e, depois, que seja disponibilizada para toda a cadeia automotiva brasileira. Assim, o projeto irá alavancar a eficiência de todo o setor”, conta o gerente de Negócios do ISI-TICs, Ernani Azevedo. O projeto já está sendo desenvolvido e deve durar 12 meses, reunindo tecnologias de inteligência artificial, aprendizagem de máquina, big data e análise de dados.


Continua depois da publicidade


A startup pernambucana Maltic, que atua junto à indústria – com consultorias em tecnologias do mercado e no desenvolvimento de soluções customizadas – está participando na execução do plano e fornecendo soluções para a cadeia automotiva de todo o país.

Aliança automotiva

O desafio apresentado pelo grupo Stellantis foi um dos vencedores do Programa Alavancagem de Alianças para o Setor Automotivo (A3) no último ciclo do edital Aliança Automotiva com o programa prioritário desenvolvido pelo Senai Nacional no Rota 2030. Na categoria, são contemplados desafios propostos pelas indústrias que também estejam presentes em toda a cadeia, o que possibilita a disseminação da solução desenvolvida. A parceria com um dos institutos mantidos pelo Senai é uma das exigências do edital.




Comentários