thyssenkrupp lança óculos inteligentes para atendimento remoto a operações de mineração


Continua depois da publicidade


Entre os destaques da thyssenkrupp na EXPOSIBRAM 2021, que acontece de 5 a 7 de outubro, está o lançamento um serviço de suporte remoto para a área de mineração. Baseado no Centro de Serviços da empresa em Santa Luzia (MG), a novidade integra um portfólio de soluções digitalizadas que será apresentado virtualmente aos visitantes da feira por meio de palestra técnica e exposição em estande no site do evento.

A nova modalidade de atendimento permite a realização a distância de serviços de inspeção, solução de problemas, assistência técnica, comissionamento e manutenção, reduzindo custos de viagem e trazendo mais agilidade na resposta os clientes. Com o uso de óculos de realidade virtual e dispositivos móveis inteligentes, em conjunto com ferramentas de Internet das Coisas (IoT), os especialistas da thyssenkrupp podem fornecer assistência remota em tempo real e de qualquer lugar, para a solução de problemas imediatos e também para manutenções regulares.

“Ao acionar o serviço remoto por meio dos óculos inteligentes ou outros dispositivos conectados à Internet, o usuário é direcionado a uma plataforma de interação on-line com nosso Centro de Serviços. Esse suporte é feito ao vivo, por meio de videochamada, durante a qual é possível fazer vídeos e capturas de tela, bem como definir marcadores na imagem em tempo real, inclusive com recursos de realidade aumentada. Todos os documentos gerados ou utilizados também estarão disponíveis para o usuário como documentação após a conclusão do serviço remoto”, explica Leonardo Pena, diretor técnico do Centro de Competência Global de Engenharia da unidade Plant Technology da thyssenkrupp na América do Sul.  


Continua depois da publicidade


Com foco em segurança operacional, destaca-se o uso óculos inteligentes acoplados ao capacete, o que possibilita produzir imagens em alta definição, isolar sons e ruídos existentes no ambiente de transmissão, ao mesmo tempo em que o operador fica com as mãos livres durante 100% da execução da atividade.

A empresa também apresentará outras soluções 4.0 totalmente desenvolvidas no Brasil, que ajudam a aumentar a performance e produtividade operacional, além de aperfeiçoarem o monitoramento das máquinas para um maior ciclo de vida dos componentes e menor desgaste dos equipamentos. Entre os destaques, o TLO híbrido, sistema de carregador de vagões com inteligência artificial e técnicas de machine learning para melhorar a precisão do carregamento. Operado pela combinação volumétrica e gravimétrica, permite embarcar minério a uma taxa média de 16 mil toneladas/hora com grande precisão e consegue reduzir o tempo de carregamento dos vagões e aumentar a disponibilidade da linha férrea. 

Outra inovação que será exibida é a recuperadora autônoma, primeira máquina do gênero desenvolvida pela thyssenkrupp e a primeira do mercado brasileiro a sair de fábrica 100% automatizada.  Chamada de BWSR Autônoma (Bucket Wheel Stacker Reclaimer), possui sistema com algoritmos avançados, sensores a laser, GPS e radares integrados. Esses recursos permitem controle a distância com posicionamento autônomo e monitoramento em tempo real das pilhas de materiais, melhorando a gestão operacional. 

Além disso, a recuperadora autônoma melhora a utilização dos pátios de granéis sólidos, otimizando o manuseio do material com um ganho de produtividade em torno de 20% – quando comparada a operações convencionais –, e uma vida útil dos equipamentos 25% maior, em razão da estabilidade da operação proporcionada pela automação avançada. Consequentemente, contribui para a redução das emissões de CO2, pois o consumo de energia também é potencializado. 

Mais conteúdo local

De olho no crescimento do setor de mineração brasileiro, a thyssenkrupp passou a produzir localmente mais peças e componentes para agilizar a montagem de equipamentos pesados para processamento de minério. O objetivo é atender os clientes brasileiros com maior rapidez e competitividade, gerando mais valor agregado local e empregos.

Dentro do escopo dessa atuação, a thyssenkrupp está fabricando esses componentes em seus centros de serviços no Brasil, proporcionando aos clientes um maior índice de conteúdo local, o que os habilita ao uso de recursos e financiamento nacional.

Em uma primeira etapa, a produção tem se concentrado no fornecimento e modernização de máquinas de ponta para moagem e processamento mineral, as prensas de rolo de alta pressão (chamadas de HPGR – high pressure grinding rolls).

“Estamos aproveitando a estrutura dos nossos centros de serviços em Santa Luzia (MG) e Parauapebas (PA) para fabricar peças sobressalentes e equipamentos de alto valor agregado – que antes importávamos – o que contribui para a redução de 20% no prazo de entrega para o cliente”, destaca Tavares.

Juntos, os dois centros de serviços contam com estrutura fabril de 6.300 m² de área construída em uma área total de 31.500m², máquinas computadorizadas para a usinagem de peças de grande porte de até 100 toneladas e equipamentos de içamento com capacidade para até 120 toneladas (capacidade unitária de cada ponte), além de cabines de pintura e madrilhadoras.




Comentários