Tupy adquire operação brasileira e portuguesa de fundição de ferro da Teksid

O movimento está sujeito à ratificação da Assembleia


Continua depois da publicidade


A Fundição Tupy, de Joinville, anunciou na manhã desta quinta-feira (1) a aquisição da operação brasileira e portuguesa de fundição de ferro da Teksid, conforme fato relevante encaminhado ao mercado.

De acordo com o documento, trata-se de acordo com a Stellantis N.V., sucessora da Fiat Chrysler Automobiles N.V, e com a Teksid SpA, subsidiária integral da Stellantis, e diz respeito ao Termo de Aditamento ao Contrato de Compra e Venda de Ações para a aquisição das operações brasileira e portuguesa de componentes em ferro fundido, por meio da aquisição da participação da Teksid nas subsidiárias Teksid Iron do Brasil Ltda., e Funfrap-Fundição Portuguesa S.A.

Também lembrou que a companhia anunciou em dezembro de 2019 acordo para aquisição do negócio global de componentes estruturais em ferro da Teksid.

“Com base na revisão e comentários das autoridades antitruste dos Estados Unidos, Tupy e Stellantis acordaram em revisar a transação. Neste novo perímetro, a companhia optou por adquirir os ativos com maior alinhamento estratégico, e decidiu não dar seguimento à aquisição das plantas do México, China, Polônia e das estruturas administrativas localizadas na Itália e Estados Unidos”, informou.

Tupy

Ainda de acordo com o documento, a companhia manterá a aliança estratégica de fornecimento global com Stellantis, observados os compromissos já assumidos com a autoridade antitruste brasileira.

“Em 2019, as operações combinadas de Brasil e Portugal da Teksid apresentaram receita líquida de €242 milhões e EBITDA de € 14,4 milhões. O preço de aquisição (Enterprise Value) ajustado ao novo perímetro é de € 67,5 milhões”, destacou.

E acrescentou que a transação foi aprovada pelo Conselho de Administração no dia 01 de julho, e a sua conclusão está prevista para ocorrer no quarto trimestre de 2021.

A transação

Segundo o laudo de avaliação elaborado a transação representa um investimento relevante para a companhia e, portanto, está sujeita à ratificação da assembleia geral, e confere direito de recesso aos acionistas dissidentes, que se abstiverem ou que não comparecerem à assembleia geral.


Continua depois da publicidade


Já o valor do reembolso será calculado com base no patrimônio líquido contábil, calculado no dia 31 de dezembro de 2020.

“Adicionalmente, a companhia informa que recebeu comunicação do BNDES Participações S.A. – BNDESPAR e da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil – PREVI, titulares de ações de emissão da companhia representativas de 28,2% e 24,8% do seu capital social, respectivamente, comprometendo-se, em caráter irrevogável e irretratável, a aprovar a transação na referida assembleia geral da companhia.

A Tupy está listada na bolsa brasileira (B3) sob o ticker TUPY3.

Tópicos:



Comentários