Desembolsos do BNDES crescem 32% em 12 meses

Fonte: Gazeta Mercantil - 18/10/07

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) registrou no período de 12 meses encerrado em setembro o total de R$ 62,5 bilhões em desembolsos. O valor, que representa um acréscimo de 32% em relação ao período anterior, assegurou o sexto recorde consecutivo de liberações da instituição.

Além dos desembolsos, as aprovações também mantiveram forte ritmo de expansão, ao atingir R$ 89,1 bilhões – uma alta de 37% sobre o período anterior. Diante da alta, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, anunciou que vai aproveitar a viagem à Washington, hoje, para buscar meios de ampliar o caixa da instituição para 2008.

Durante o encontro anual do Fundo Monetário Internacional (FMI), o executivo deverá se encontrar com representantes dos Bancos Mundial (Bird) e Interamericano de Desenvolvimento (BID). Nos encontros, vai tentar levantar um financiamento de cerca de US$ 2 bilhões para reforçar o caixa do BNDES. Essa, de acordo com o executivo, representa só uma das opções para conseguir fazer frente à crescente demanda por recursos da instituição.

Com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, também vai discutir a possibilidade não só de um aporte do Tesouro Nacional, como também de ampliação dos recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). A segunda hipótese, porém, depende da aprovação do pleito pelo Conselho Deliberativo do FAT (Codefat). O aporte do Tesouro, esclareceu Coutinho, permitiria a ampliação do capital de referência do BNDES. Dessa forma, conseguiria aumentar os limites de endividamento da instituição, condição preponderante para adequar a relação de aprovações e desembolsos para o ano que vem. Embora tenha reconhecido as dificuldades para os próximos meses, Coutinho classificou a situação de "um bom problema".

Efeitos positivos do PAC

O presidente do banco argumentou que o aumento do número de aprovações e desembolsos do banco nos últimos 12 meses demonstra o quanto o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) teria decolado. Nos últimos 12 meses encerrados em setembro, os enquadramentos do BNDES também somaram R$ 105,9 bilhões (alta de 22%). No mesmo período, as consultas somaram R$ 123,6 bilhões (30%). De todos os segmentos contemplados, o setor de infra-estrutura foi o que apresentou melhor desempenho.

As aprovações para projetos do setor chegaram a R$ 38,2 bilhões, o que representou uma alta de 136% em relação ao período anterior. Tal volume de recursos respondeu por 43% do total dos projetos aprovados pelo banco no período. Os desembolsos para a área somaram R$ 22,5 bilhões entre outubro do ano passado e setembro de 2007. A alta, de 40%, superou o crescimento de 18% das liberações para a indústria (R$ 29,5 bilhões) nos meses analisados.



Comentários