Braskem investe R$ 400 milhões nas unidades de PVC e Cloro Soda em Alagoas


Continua depois da publicidade


A Braskem está investindo R$ 400 milhões nas unidades de produção de PVC e Cloro Soda em Alagoas, reforçando o compromisso socioeconômico com o Estado. Ao longo do ano, a companhia vem realizando uma série de intervenções de manutenção planejada na unidade de produção de PVC em Marechal Deodoro. 

“Com o retorno da planta de cloro soda a operação, produzimos até maio 72 mil toneladas de soda cáustica e 85 mil toneladas de dicloroetano (DCE). Para viabilizar esta produção a Braskem recebeu pelo Porto de Maceió 270 kt de sal, proveniente do Chile”, disse Hélcio Colodete, Diretor Industrial da Braskem em Alagoas.

Esse movimento impacta positivamente a economia regional, e os resultados já refletem essa realidade: a estimativa da Secretaria da Fazenda do Estado é de que em maio houve um aumento de 67,18% na arrecadação de ICMS em relação ao ano anterior, tendo como principal fator os indicadores do setor industrial.

Os investimentos neste ano incluem 24 projetos de melhorias da unidade de PVC (Marechal Deodoro), em atividades fundamentais para a produtividade, confiabilidade operacional e segurança. As intervenções de manutenção planejada garantem a continuidade do bom funcionamento dos equipamentos, além de elevar a qualidade das operações e assegurar a integridade dos ativos, disse a empresa. A Braskem possui um sistema de gestão operacional estruturado e baseado nas melhores prática da indústria química e petroquímica, cujos procedimentos atendem plenamente as normas regulamentadoras, entre elas a NR13, consolidadas nas certificações internacionais ISO 9001 e 14001, ressaltou em comunicado à imprensa.

Já em Maceió, os investimentos em andamento permitirão a retomada plena das operações, que está prevista para o segundo semestre, ratificando o compromisso e a motivação da Braskem em seguir contribuindo para a economia local, incluindo a preservação de mais de 2,5 mil postos de trabalho qualificados. A produção integrada PVC e soda cáustica ajuda a movimentar cerca de 40 outras indústrias da cadeia produtiva da química e do plástico – setores importantes, como hospitalar e de construção civil, que geram cerca de 12 mil empregos, entre Maceió e Marechal Deodoro.


Continua depois da publicidade


Todo o trabalho está suportado por uma série de investimentos e planejamento para garantir a saúde e a segurança dos integrantes e das comunidades, considerando o cenário da pandemia do novo coronavírus. A empresa definiu um protocolo robusto para a reorganização do ambiente e realização das atividades de modo a atender todas as recomendações das autoridades sanitárias, priorizando a saúde e bem-estar dos trabalhadores.

Em paralelo, a empresa segue dedicada no apoio prioritário à realocação de moradores e compensação financeira dos moradores e comerciantes das áreas afetadas pelo evento geológico de 2018 em Maceió, conforme acordos firmados com autoridades.

Tópicos:



Comentários