Renault do Brasil pretende aplicar R$ 1,1 bilhão no Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais (PR)


Continua depois da publicidade


O Paraná vai receber uma nova série de investimentos da Renault do Brasil. A montadora pretende aplicar R$ 1,1 bilhão no Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), até 2022. O anúncio foi feito na segunda-feira (01) pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior em ato simbólico, no Palácio Iguaçu, com o presidente da montadora no País, Ricardo Gondo.

O valor será destinado para a renovação de veículos da atual portfólio da empresa de origem francesa e também na formatação de um motor 1.3 turbo, de três cilindros. A Renault estipula entregar ao mercado cinco novidades até a metade de 2022, além do lançamento de dois veículos elétricos. A empresa conta com o apoio institucional por meio do programa de incentivos fiscais do Estado.

O governador do estado lembrou que, mesmo em um ano marcado pela pandemia, o Paraná abriu 52.670 vagas de emprego em 2020. Esse foi o segundo melhor resultado do País, com apenas 380 contratações a menos do que Santa Catarina. O estado foi responsável por 36,9% do resultado nacional no ano passado, que foi de 142.690 novas vagas.

Indústria

Ratinho Junior ressaltou ainda o poder de recuperação da indústria paranaense. A produção no Estado fechou dezembro de 2020 com crescimento de 2,8% em relação a novembro, oitavo mês consecutivo com resultado positivo, superando a queda do período mais restritivo da pandemia do novo coronavírus. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O valor é superior ao resultado do Brasil, que teve crescimento médio de 0,9% em dezembro. “Torcemos para que a Renault ganhe cada vez mais mercado e possa ajudar o Paraná a seguir nesta linha de expansão”, afirmou Ratinho Junior.

Produção industrial do Paraná cresce pelo 8º mês consecutivo.

Colaboração

Gondo ressaltou que, apesar dos efeitos econômicos decorrentes da pandemia da Covid-19, a montadora também conseguiu avançar em pontos importantes, colaborando significativamente com os bons números obtidos pelo Paraná. Reforçou, entre outros pontos, a aprovação do acordo coletivo com o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC) e os colaboradores, o que trouxe previsibilidade e flexibilidade, fundamentais para a aprovação deste ciclo de investimentos. O acordo tem duração de quatro anos (2020-2024).


Continua depois da publicidade


“Mesmo num cenário de muitos desafios, fico feliz em poder anunciar que seguimos investindo na atualização dos nossos produtos no Brasil”, destacou o presidente da Renault. “Sempre tivemos total apoio da equipe do Governo do Estado. Nos sentimos paranaenses também”, completou.




Comentários