Parcerias fortalecem setor metalmecânico do Paraná

Fonte: Agência Sebrae de Notícias - 11/10/07

Representantes do Sebrae no Paraná, Senai e Sindicato das Metalúrgicas, Mecânicas e Material Elétrico de Londrina (Sindimetal) assinam na quinta-feira (11), em Londrina (PR), convênios de cooperação com o objetivo de fortalecer o setor metalmecânico no norte do estado. Um dos convênios prevê a instalação e funcionamento, até janeiro de 2009, do primeiro laboratório especializado em metrologia dimensional e calibração na região.

O laboratório, um projeto idealizado pelo Senai Londrina e que agora conta com o apoio do Sebrae e Sindimetal, vai servir de apoio ao setor nos procedimentos industriais.

O outro convênio, que será assinado nesta quinta-feira, sela a parceria das três entidades na 4ª Edição da Feira Eletromecânica e Eletrônica, organizada pelo Senai e que será realizada em Londrina, de 14 a 18 de abril de 2008. Na oportunidade, Sebrae e Senai também assinam um terceiro convênio para a instalação de outro laboratório, específico para a análise de grãos, cereais e derivados. A assinatura dos convênios acontece às 16h, na sede do Sindimetal, que fica na Rua Santa Catarina, 50, centro de Londrina.

"O desenvolvimento das cadeias produtivas do Estado é uma das prioridades do Sebrae/PR e o setor metalmecânico tem importância estratégica pelo seu potencial inovativo. Com parcerias sólidas, desenvolvemos em Londrina estudos e pesquisas, buscamos oportunidades de negócios e aprimoramos a gestão das micro e pequenas empresas do setor, sempre atuando de forma associativa. É uma honra darmos mais um passo na consolidação desse processo", diz o diretor-superintendente do Sebrae/PR, Allan Campos Costa, que participa da assinatura dos convênios.

“Estamos validando ativos estruturantes para Londrina e Região. O laboratório de metrologia vai atender uma demanda das indústrias do setor e é bom oferecer esse tipo de serviço com parceiros como o Sebrae e o Sindimetal. O laboratório de análise de alimentos também é uma vitória. O Sebrae está avalizando dois projetos (de laboratório) do Senai, que foram contemplados e qualificados junto ao Senai Nacional. Assim como o Sebrae, o Sindimetal também tem papel fundamental nas nossas ações para o setor metalmecânico. Tanto na Feira quanto no laboratório será um agente integrador com a comunidade industrial”, afirma o gerente do Senai Londrina, Alexandre Lourenço Ferreira.

O presidente do Sindimetal, Valter Orsi, diz que a parceria vem a atender uma demanda necessária do segmento. “As empresas precisam estar preparadas. Tanto a feira quanto o laboratório de metrologia dão suporte nesse sentido. A feira é uma oportunidade de negócios e de acesso a novas tecnologias. O laboratório vai dar agilidade à produção, já que os empresários não precisarão se deslocar do eixo regional para buscar a certificação e a qualificação de seus instrumentos”.

“O setor metalmecânico é bastante diversificado, tem um enorme potencial e condições de agregar valor às empresas. O laboratório de metrologia dimensional e calibração, por exemplo, vai auxiliar as indústrias que buscam uma produção precisa e adequada às normas técnicas. A Feira Eletromecânica e Eletrônica é uma oportunidade para criar um ambiente de negócios, que sempre aquece o setor”, diz o consultor do Sebrae em Londrina, Ricardo Magno Silva. Para o consultor, a união de esforços entre Sebrae, Senai e Sindimental é uma vitória.

Diagnóstico

No primeiro semestre deste ano, Sebrae e Sindimetal fizeram uma pesquisa junto a 170 empresas do setor. O Programa de Competitividade do Setor Metalmecânico em Londrina e Região definiu, com base no levantamento, trabalhar com projetos nas áreas de Tecnologia, Exportação e Gestão Empresarial, as maiores dificuldades apontadas pelo setor.

Ricardo Magno Silva, consultor do Sebrae em Londrina, conta que o diagnóstico foi atualizado e ampliado para 400 empresas. Como o setor é bastante diversificado - fazem parte desde serralherias até indústrias de baterias de motor, por exemplo - as soluções que o Sebrae oferece estão nas áreas comerciais, de produção, tecnologia e exportação.

“O setor metalmecânico é bastante diversificado, tem um enorme potencial e condições de agregar valor às empresas. O laboratório de metrologia dimensional e calibração, por exemplo, vai auxiliar as indústrias que buscam uma produção precisa e adequada às normas técnicas. A Feira Eletromecânica é uma oportunidade para criar um ambiente de negócios, o que aquece o setor”, diz Magno Silva.




Comentários