Termomecanica investe 15 milhões em sede própria em Manaus

A expectativa é que a nova TMA entre em operação no início de 2021.

Visando aumentar a capacidade produtiva, a Termomecanica está investindo em uma planta própria em Manaus. Os recursos da ordem de R$ 15 milhões estão sendo destinados à infraestrutura, à aquisição de máquinas e equipamentos, bem como em adequações para atender requisitos relacionados ao meio ambiente, segurança e ergonomia dos funcionários. Metade das obras da nova Termomecanica da Amazônia (TMA) já foram concluídas e a expectativa é que a unidade, que substituirá as instalações atuais, já entre operação no início de 2021. A iniciativa permitirá à companhia atender com ainda mais agilidade os principais fabricantes do setor de refrigeração, que se concentram na região.

De acordo com Pedro Torina, diretor de operação da TMA, além de proporcionar um aumento da capacidade tão logo seja inaugurada, a nova sede já foi planejada com base em plano diretor, que prevê os volumes futuros a serem produzidos no local.

"A vantagem da produção de tubos de Cobre em Manaus é a proximidade com os nossos clientes. Essa estratégia tem sido bem-sucedida nos últimos anos e vimos a necessidade de ter mais espaço físico e um layout mais adequado, inclusive para viabilizar ampliações futuras", ressalta.

A TMA entrou em operação em 2017 com foco na fabricação de tubo de cobre ranhurado, que apresenta excelente aplicação na fabricação e instalação de sistemas de refrigeração e ar-condicionado, compressores, linha branca, refrigeradores comerciais, evaporadores, trocadores de calor, conexões, purificadores de água, entre outros.

A linha de produção da TMA é uma das mais modernas para esse segmento, com capacidade para fabricar bobinas de até 1000 quilos, o que agiliza o processo e traz ganhos consideráveis de produtividade para os clientes. Para poder fornecer este formato, a empresa segue investindo em equipamentos de alta tecnologia e automatizar totalmente a produção, o que já prepara inclusive a unidade para os parâmetros que permeiam o conceito de indústria 4.0.


Continua depois da publicidade


Esta é a quinta fábrica do grupo, que conta ainda com duas unidades em São Bernardo do Campo (SP), uma no Chile e uma na Argentina, além de dois Centros de Distribuição no Brasil, um em São Bernardo do Campo (SP), outro em Joinville (SC) e, em breve, um nos Estados Unidos, na Carolina do Norte.




Comentários