Grupo Herval investe R$ 75 milhões em fábrica em Dois Irmãos (RS)

Protocolo de intenções prevê ampliação de 54 mil metros quadrados na área construída.

O governo do Estado do Rio Grande do Sul e o Grupo Herval assinaram, na manhã da última sexta-feira (25), por meio de videoconferência, um protocolo de intenção para investimentos na sede da empresa no Rio Grande do Sul. O grupo pretende destinar R$ 75 milhões na ampliação e na melhoria das atividades industriais na planta de móveis e colchões no município de Dois Irmãos, no Vale do Sinos. A expansão da área construída será de 54 mil metros quadrados.

“Temos de administrar uma situação muito difícil e de enorme complexidade no Rio Grande do Sul, mas sempre me motivou muito poder observar trajetórias de sucesso, de dinamismo, de vocação para o crescimento do nosso Estado a partir de histórias como a do Grupo Herval. Uma empresa desse porte é disputada por muitos lugares, por isso, determinamos que a Secretaria da Fazenda tivesse essa visão mais afinada e direcionada a fim de modernizarmos nossa arrecadação para viabilizar atração, retenção e ampliação de investimentos no Estado”, reforçou o governador Eduardo Leite.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rodrigo Lorenzoni, ressaltou que a Sedetur seguirá à disposição para fazer o acompanhamento de todo o processo de investimento. “Trabalhamos arduamente para chegarmos a momentos como esse. Foi um trabalho construído a muitas mãos. Esse protocolo de intenções será muito importante para o Rio Grande do Sul e também muito vantajoso para a empresa”, destacou.


Continua depois da publicidade


O montante deve ser aplicado até junho de 2024. Os prazos previstos são dezembro de 2021 para o encerramento das obras físicas e junho de 2022 para o começo das operações produtivas.

O subsecretário da Receita Estadual, Ricardo Neves, detalhou a nova postura da Sefaz. "Uma das iniciativas do 2030, que chamamos internamente de Desenvolve RS, tem como premissa buscar e estar ao lado de setores econômicos para achar condições e formas de o Estado crescer e se desenvolver. Entendemos que o único caminho para sairmos da crise é ver o Estado crescendo", destacou.

O CEO do Grupo Herval, Agnelo Seger, classificou como um marco a parceria entre a empresa e o Estado. “Com o apoio do governo do Estado e das prefeituras, temos condições de desenvolver cada vez mais nosso segmento aqui no Rio Grande do Sul. Temos buscado materiais de fora para, nesse momento de pandemia, não pararmos nossa produção, e esse investimento também é uma forma de aprimorar esse trabalho”, celebrou.

De março até setembro, o Grupo Herval contratou 417 trabalhadores em Dois Irmãos – 193 no varejo e 224 na indústria. No total, emprega 2,8 mil pessoas no município. A expectativa é de que esse número de trabalhadores cresça com a ampliação da fábrica.

As tratativas para viabilizar o investimento começaram em fevereiro, quando o governador se reuniu com representantes da empresa. Como estímulo, o Estado usou por referência um benefício fiscal do Paraná para o setor na qual a Herval está inserida, além de diferimento no ICMS.

O protocolo de intenções definiu que a Herval se compromete a ampliar os empregos na unidade, priorizando contratação de mão de obra do Estado, e deve priorizar empresas gaúchas para as obras de expansão. O financiamento junto aos bancos públicos gaúchos (BRDE, Badesul e Banrisul) também deve ser priorizado, desde que respeitada a competitividade das propostas.

Por parte do governo, a Secretaria da Fazenda (Sefaz) ofereceu melhorias de competitividade em relação a crédito presumido de até 5% em saídas internas e interestaduais em uma série de produtos, diferimento de ICMS em importações realizadas utilizando estruturas do Rio Grande do Sul, diferimento parcial para aquisições internas de insumos que excedam 12%, diferimento de ICMS para máquinas e equipamentos adquiridos de fornecedores do Estado e isenção de pagamento do diferencial de alíquota de ICMS para máquinas e equipamentos comprado de outras unidades da federação, desde que não aplicável a alíquota de 4% prevista em legislação federal.

A Sedetur ficará responsável pela coordenação, gestão e acompanhamento das metas do projeto. A fiscalização dos investimentos será feita pelo Sistema Estadual para Atração e Desenvolvimento de Atividades Produtivas (Seadap), um dos setores da secretaria.

O vice-governador Ranolfo Vieira Júnior, o secretário de Planejamento, Governança e Gestão, Claudio Gastal, o procurador-geral do Estado, Eduardo Cunha da Costa, e a prefeita de Dois Irmãos, Tânia Terezinha da Silva, participaram do ato virtual.




Comentários