thyssenkrupp mira crescimento no setor de mineração e passa a fabricar máquinas no Brasil

Objetivo é fabricar novas encomendas e modernizar o parque de maquinário de mineradoras no Brasil.

De olho no crescimento do setor de mineração brasileiro, a thyssenkrupp passa a fabricar localmente equipamentos pesados para processamento de minério. O objetivo é atender os clientes brasileiros com maior agilidade e competitividade, gerando maior valor agregado local e empregos.

Dentro do escopo da nova atuação, a thyssenkrupp fabricará equipamentos em sua unidade brasileira proporcionando aos clientes conteúdo local de maneira a habilitá-los ao uso de recursos e financiamento nacional. Em uma primeira etapa, a produção se concentrará no fornecimento e modernização de máquinas de ponta para moagem e processamento mineral, as prensas de rolo de alta pressão (chamadas de HPGR – high pressure grinding rolls) – das quais a thyssenkrupp é detentora de mais de 75% da base instalada no país.

“Anteriormente, nosso atendimento ao cliente de mineração no país se dava por meio do fornecimento de maquinário produzido na Europa, um robusto suporte de pós-venda local, incluindo a manutenção de peças de reposição e desgaste. Agora, nossa capacidade se amplia. Aproveitaremos a estrutura dos nossos centros de serviços para fabricar peças sobressalentes e equipamentos de alto valor agregado – que antes importávamos – o que contribuirá para a redução de 20% no prazo de entrega para o cliente”, explica Paulo Alvarenga, CEO da thyssenkrupp na América do Sul.


Continua depois da publicidade


Os centros de serviços estão localizados em dois importantes polos mineiros: Santa Luzia (MG) e Parauapebas (PA). Juntos eles contam com estrutura fabril de 6.300 m² de área construída em uma área total de 31.500m², máquinas computadorizadas para a usinagem de peças de grande porte de até 100 toneladas e equipamentos de içamento com capacidade para até 120 toneladas, além de cabines de pintura e madrilhadoras. O investimento nas duas unidades, iniciado em 2014, foi de aproximadamente R$ 50 milhões.

A nova empreitada já rendeu à thyssenkrupp Brasil novos contratos, que prevêm a produção e entrega de três prensas tipo HPGR no final de setembro, com entrada em funcionamento em 2021. Todo esse trabalho gerou mais de 100 novos empregos nos dois centros de serviço nos dois últimos anos. Atualmente, cerca de 80% da produção de minério de ferro no Brasil passa por equipamentos da thyssenkrupp.




Comentários