Empresas se unem para aumentar taxas de sucesso e inovação

Fonte: Agência FAPESP – 03/10/07

Seguindo a premissa de que duas ou mais empresas juntas podem oferecer melhores soluções tecnológicas ao mercado, foi lançada oficialmente a Rede de Apoio à Inovação Tecnológica nos Empreendimentos em Criação (Raitec), na manhã desta terça-feira (2/10), na capital paulista, durante a 14ª edição do Café Tecnológico do Centro Incubador de Empresas Tecnológicas (Cietec).

O objetivo é unificar os esforços de 247 empresas residentes em dez incubadoras no Estado de São Paulo, de modo a aumentar suas taxas de sucesso no mercado, alavancar novos negócios e criar diferentes canais de comunicação entre as empresas. O projeto é apoiado pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

As incubadoras vão investir, até dezembro de 2008, R$ 981 mil em atividades como outros cafés tecnológicos, participações em feiras de negócios, implantações de sistemas para avaliação das empresas e registros de marcas, patentes e softwares.

“Também fazem parte dessas ações o aprimoramento dos planos de negócio de pelo menos 50 novos empreendimentos que desejam se candidatar às incubadoras, além da capacitação dos empresários para o acesso a financiamentos oferecidos pelas principais agências de fomento do país”, disse o gerente executivo do Cietec, Sérgio Risola. “A nossa intenção é aproximar as demandas do mercado das empresas da rede, que estão num raio de 50 quilômetros da capital paulista”, afirmou.

A rede deverá ainda, segundo Risola, aprimorar o modelo de gestão das incubadoras no acompanhamento de suas empresas por meio de plataformas computacionais integradas. O “pacote” inclui ainda cursos, oficinas e consultorias em assuntos diversos, como gestão empresarial, marketing, negociação com investidores e maneiras de atrair capital de risco.

“Os pequenos e médios empresários, com a agregação do conhecimento dos pesquisadores da academia, representam os atores principais para o desenvolvimento da inovação tecnológica. Então, nada melhor do que criarmos uma rede para que as empresas incubadas gerem riqueza e tenham maiores chances de se tornar globais”, disse Cláudio Rodrigues, presidente do Conselho Deliberativo do Cietec e superintendente do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen).

Levantamento apresentado no Café Tecnológico Raitec mostra que, apesar de 55% das empresas das dez incubadas ter como foco de seus negócios o cenário nacional, 71% delas demonstram interesse pela exportação de seus produtos e serviços.

Além do Cietec, compõem a Raitec a Incubadora de Empresas de Guarulhos, Incubadora de Empresas Barão de Mauá, Incubadora Aceleradora de Empreendimentos, In Nova Incubadora Tecnológica e Educacional de Santo André, Incubadora da Fundação de Estudos Agrários “Luiz de Queiroz”, Incubadora de Empresas de Santos, Incubadora Tecnológica de Empresas de Sorocaba, Incubadora de São Bernardo do Campo e Incubadora Tecnológica de Mogi das Cruzes.

Para facilitar o aporte de recursos financeiros e o gerenciamento das atividades, as 247 empresas de base tecnológica residentes foram distribuídas em seis grandes áreas de cooperação: tecnologia da informação, medicina e saúde, meio ambiente, eletroeletrônico, biotecnologia e metalmecânico.



Comentários