Multinacional pretende investir R$ 1 bilhão em instalação de refinaria de petróleo no ES

Os investimentos previstos na primeira fase serão da ordem de R$ 3,5 bilhões

Representantes da Oil Group Exploração e Produção apresentaram à Secretaria Estadual de Desenvolvimento do Espírito Santo (Sedes) estudos de viabilidade técnica para a criação de uma refinaria modular no Porto Central, projetado para ser construído em Presidente Kennedy, na região sul do Espírito Santo. 

Imagem do projeto do Porto Centro, no município de Presidente Kennedy
Imagem do projeto do Porto Centro, no município de Presidente Kennedy. Foto: Divulgação

De acordo com a Sedes, o grupo, que possui foco na exploração de petróleo em águas profundas, pretende aplicar investimento da ordem de R$ 1 bilhão. A capacidade de refino da empresa é de 20 mil barris de petróleo por dia, podendo chegar a 50 mil.

Para o CEO da Oil Group Exploração e Produção, Fabiano Diagoné, a localização estratégica do Espírito Santo e o equilíbrio financeiro são fatores que favorecem a implantação deste tipo de empreendimento. “Estamos em busca de oportunidades em todo o país. No entanto, consideramos que Espírito Santo está num momento econômico à frente de outros estados, com reconhecido equilíbrio fiscal, além de possuir uma localização muito favorável para a nossa logística. Estamos num momento de estudo de viabilidade, com alguns clientes e fornecedores já identificados. As expectativas são muito boas’, declarou.

Porto Central

O Porto Central é uma joint venture entre o Porto de Roterdã e a TPK Logística, que será construído no porto no município de Presidente Kennedy, no sul do Espírito Santo. 


Continua depois da publicidade


Trata-se de complexo industrial-portuário privado de águas profundas, de classe mundial. Ele será um empreendimento de múltiplo propósito e vai fornecer infraestrutura para instalação de vários terminais portuários, gerando na fase de construção cerca de 4.700 empregos diretos. Os investimentos previstos na primeira fase serão da ordem de R$ 3,5 bilhões.




Comentários