Iniciativa de professores do Instituto Federal de Bragança Paulista promove aproximação e maior interação entre empresas, instituições externas e a instituição de ensino

A relação com as indústrias e as empresas faz parte da missão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – IFSP. Já são mais de 110 anos de ensino público gratuito e de qualidade na formação de mão de obra técnica qualificada e no desenvolvimento de trabalhos e atividades que atendem a comunidade.

Criado em 1909, o IFSP é uma autarquia federal de ensino que conta hoje com 36 Campus espalhados pelo estado de São Paulo. Inicialmente com a denominação de Escola de Aprendizes Artífices, posteriormente passou a ser chamado de Escola Técnica Federal de São Paulo (ETFSP) e também Centro Federal de Educação Tecnológica de São Paulo (CEFET-SP). Em 2008 foi transformado em Instituto Federal, tendo adquirido status de universidade, destacando-se por atuar não só na formação superior como também e, principalmente, na formação técnica de nível médio. 

O IFSP chegou na cidade de Bragança Paulista - SP em 2007, e hoje tem nas áreas de mecânica, eletroeletrônica, informática, automação e matemática suas principais especialidades; áreas estas que não foram escolhidas ao acaso, mas sim, baseado nas afinidades e características produtivas da região Bragantina, que conta com 16 municípios e possui privilegiada localização geográfica.


Continua depois da publicidade


Ciente de seu dever como instituição pública, o IFSP tem buscado fomentar iniciativas junto ao setor produtivo em seus diversos Campus distribuídos no estado, as quais tem sido viabilizadas dentre outras possibilidades, também através de ações de extensão.

Nessa perspectiva, foi proposto no 2°semestre de 2016 no Campus de Bragança Paulista, o projeto de extensão (posteriormente transformado em programa) denominado “Conexão Indústria”; visando justamente atender este anseio por uma maior aproximação com o parque industrial e demais instituições públicas e privadas da região bragantina e seu entorno.

O professor Edilson R. B. de Jesus, um dos coordenadores do programa, observa que entende-se “extensão”, como sendo um processo educativo, cultural e científico, que possibilita às comunidades interna e externa, o diálogo, a produção de novas relações e de trocas de saberes, o repensar das ações institucionais, bem como oportuniza o contato de pessoas da comunidade externa com o conhecimento produzido no interior da instituição.

Coordenadores do programa de extensão Conexão Indústria: Da esquerda
para a direita o professor André L. Maciel Leme; professor Marcos A. Fernandes;
professora Ana C. Gobbo César; professor Enzo G. Mendes e
professor Edilson R. B. de Jesus.

A criação do Conexão Indústria teve origem a partir da iniciativa de alguns professores, aqui chamados de coordenadores deste programa, que, por já terem atuado anteriormente no setor privado visualizaram essa necessidade, e, perceberam a importância da iniciativa como forma de melhoria da qualidade da formação profissional dos alunos, e atendimento às diversas finalidades e objetivos para os quais foram criados os Institutos Federais. Além do prof. Edilson, estão à frente deste trabalho também outros quatro professores: Ana Gobbo, André Leme, Enzo G. Mendes e Marcos A. Fernandes.

Dentre os resultados alcançados e as diversas ações de interação que ocorreram no período compreendido desde o início do programa, podem ser mencionadas palestras, visitas técnicas, doação de equipamentos, desafios tecnológicos, minicursos, participação em feiras, formalização de acordos de cooperação, manifestações de interesse/intenção de acordos, encaminhamento conjunto de trabalhos de pesquisa/desenvolvimento e publicação de artigos entre outras; ações estas, que contam com o apoio da direção do Campus, atualmente representada pelo Diretor geral, prof. Dr João Roberto Moro.

Os coordenadores do programa lembram que os desafios e necessidades presentes no dia a dia do mundo do trabalho, são de caráter multidisciplinar, nesse sentido, faz-se necessário também o envolvimento de profissionais das mais diversas áreas do conhecimento no encaminhamento de soluções que atendam a essas necessidades, incluindo não só professores, mas também os alunos como forma de aprofundamento do conhecimento, aquisição de experiência e aprimoramento da formação.  Lembram ainda que iniciativas desse tipo podem gerar inúmeras oportunidades e benefícios para ambas às partes. Nesse sentido, aproveitam para destacar algumas dessas possibilidades de ganho entre outras.

Para a empresa/instituição externa, surgem possibilidades de: 

  • Desenvolvimento de projetos de pesquisa com a participação de pesquisadores com grande experiência industrial e sólida formação acadêmica;

  • Sondar alunos participantes dos projetos que tenham potencial de serem contratados como colaboradores efetivos da empresa;

  • Incentivos governamentais no desenvolvimento de trabalhos de pesquisa e desenvolvimento em conjunto com instituições de ensino, a exemplo do Programa Rota 2030, que é parte da estratégia elaborada pelo Governo Federal para desenvolvimento do setor automotivo no país; 

  • Difundir sua marca frente aos alunos, futuros profissionais do mercado de trabalho.

Para a instituição de ensino: 

  • Maior presença e circulação de empresários pelo Campus e, também, durante os eventos pertencentes ao calendário acadêmico;

  • Aumento da rede de relacionamento do Campus;

  • Temas de trabalhos a partir de demandas reais e coorientadores externos (empresas);

  • Contratação de alunos como estagiários ou bolsistas para trabalho em projetos;

  • Alunos com mais atividades extra sala e conteúdos adicionais à grade curricular de seu curso;

  • Proximidade com situações reais da indústria (ex: visitas técnicas);

  • Doações;

  • Atualização de professores e alunos.

Empresas e instituições interessadas em interagir com o programa contactar: conexaoindustria@gmail.com

Mais informações sobre o programa podem ser encontradas em:

https://ojs.ifsp.edu.br/index.php/compartilhar/article/view/1022

http://ocs.ifsp.edu.br/index.php/conept/iv-conept/paper/viewFile/4187/779

https://drive.google.com/open?id=1DTVJLRyCH9krXDbjXJ7XztmoPmE9peKP

 



Comentários