Estande coletivo reúne associados do Simplás na Interplast possibilitando intercâmbio e negócios

O Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho – Simplás, confirmou presença na Interplast e organiza estande coletivo para os reunir associados possibilitando o intercâmbio e negócios com empresas de outras regiões do Brasil. Cada associado terá o seu espaço no estande compartilhado e poderá apresentar  as soluções de suas empresas para o mercado plástico que visita a feira em Joinville. Estão confirmadas as empresas Dzainer, Elri Plast, Ipos, Lineform, Perfil-Maq, Polifibras e Sulpet.

O Simplás representa mais de 400 empresas, de oito municípios da região municípios (Caxias do Sul, Coronel Pilar, Farroupilha, Flores da Cunha, Garibaldi, Nova Pádua, São Marcos e Vale Real), responsáveis por aproximadamente 11 mil empregos diretos. As indústrias de transformação de plástico da região Nordeste consomem 70% da resina utilizada na produção de componentes técnicos e 85% da resina utilizada no setor moveleiro do Estado e somam um faturamento anual superior a R$ 3 bilhões.

A história do Sindicato

A história do plástico na região da Serra do Rio Grande do Sul começou com a instalação da primeira indústria de transformação, em Caxias do Sul, no ano de 1949. Foi a partir daí que a vocação industrial da região, voltada principalmente para a vinicultura e a metalurgia, passou a ter o segmento plástico como mais um fator de seu desenvolvimento econômico.

Até os anos 70 eram poucas indústrias transformadoras, mas o número cresceu na década seguinte, tornando a região num importante pólo do setor. A necessidade de troca de informações técnicas e de mercado impulsionaram a criação do Simplás - Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho, em 1989.


Continua depois da publicidade


Desde a criação do Simplás, a região presenciou exuberante desenvolvimento industrial, tendo se tornado o principal pólo plástico do Estado e um dos mais destacados do país. Durante todos esses anos, o Sindicato tem focado sempre o crescimento da indústria de terceira geração, não medindo esforços para proporcionar aos associados qualificação técnica e bons indicadores de negócios, bem como tem sido porta-voz, junto ao poder público, das reivindicações da categoria econômica que representa.




Comentários